Agenda PROF-FILO em Movimento - Edição 2021

Agenda PROF-FILO em Movimento - Edição 2021

Faça sua inscrição
De 30 março a 2 de agosto Todos os dias das 00h00 às 00h00
Evento online O link do evento ainda não foi informado

Sobre o Evento


A Agenda PROF-FILO em Movimento é um evento patrocinado pelo Mestrado Profissional em Filosofia - PROF-FILO e pelo Núcleo de Estudos, Extensão e Pesquisas entre Filosofias e Educação - NEEPFE da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN. A Programação prevê diversas atividades que tem como objetivo, proporcionar espaços de interlocução de saberes e experiências entre filosofia e educação articulando o ensino, a pesquisa e a extensão. As vagas são limitadas por Atividade.

O público alvo são estudantes de graduação e pós-graduação, profissionais da educação básica e ensino superior, além da comunidade de língua portuguesa interessada.

As atividades serão desenvolvidas na modalidade online, utilizando-se dos recursos de webconferência e de tecnologias que possibilitem a interação, mediação e intervenção entre os/as participantes, através das seguintes modalidades de ações:

Painéis: pesquisas concluídas e/ou em desenvolvimento dentro do Mestrado Profissional em Filosofia – PROF-FILO, em rede, bem como demais temáticas de interesse entre filosofia e educação e de experiências de outras realidades. Os painéis serão formados por docentes, discentes, egressos/as e convidados/as.

Oficinas: atividades de abordagem prática, com foco em uma temática na perspectiva de contribuição e aperfeiçoamento didático crítico na mediação da aprendizagem entre filosofia e educação. Será um espaço de aprendizagem aberta e dinâmica, possibilitando a invenção, a troca de experiências e a construção de conhecimentos.

MInicursos: eventos de curta duração abordando e aprofundando teoricamente uma temática entre filosofia e educação na perspectiva de proporcionar aos/às participantes novos conhecimentos e vivências teórico-práticas considerando-se a experiência e envolvimento dos/as proponentes com o tema abordado.

Conversatórios: terá como objetivo possibilitar a discussão de realidades múltiplas, memórias, outras vozes, experiências teóricas e práticas entre filosofia e educação. O espaço do conversatório deve envolver docentes, discentes, egressos/as e convidados/as, preferencialmente, de realidades diversas.

A Agenda PROf-FILO em Movimento tem o apoio do Grupo de Pesquisa Ensinar e Aprender (GPEAEB).

Palestrantes

  • Alexandra Valadas
  • Antonio Júlio Freire
  • Gizolene Cantalice
  • Edna Olímpia
  • Emerson Brasil Gomes
  • José Francisco de Souza (Deda)
  • Lara Sayão
  • Luiz de Camargo Pires Neto
  • Maria Reilta Dantas Cirino
  • Sueny Brito
  • Vanise Cassia Dutra

Programação

Oficina de Gamificação - Text Adventures

A Oficina de Gamificação - Text Adventure tem por objetivo oferecer uma abordagem prática sobre gamificação no Ensino de Filosofia através dos jogos de aventura em texto (Text Adventures). Serão utilizadas ferramentas simples de construção de jogos. A Oficina será um espaço de aprendizagem aberta e dinâmica, que pretende possibilitar a invenção, a troca de experiências e a construção de conhecimentos. São pré-requisitos para participar:

  • Os participantes devem ter o software Twine já instalado em seu computador (você pode baixar em https://twinery.org/);

  • Domínio das operações básicas com a manipulação de arquivos em computador e com os programas MS Word e PowerPoint ou LibreOffice.

 

Às14h30- Online

Oficina de Gamificação - Text Adventures

A Oficina de Gamificação - Text Adventure tem por objetivo oferecer uma abordagem prática sobre gamificação no Ensino de Filosofia através dos jogos de aventura em texto (Text Adventures). Serão utilizadas ferramentas simples de construção de jogos. A Oficina será um espaço de aprendizagem aberta e dinâmica, que pretende possibilitar a invenção, a troca de experiências e a construção de conhecimentos. São pré-requisitos para participar:

  • Os participantes devem ter o software Twine já instalado em seu computador (você pode baixar em https://twinery.org/);

  • Domínio das operações básicas com a manipulação de arquivos em computador e com os programas MS Word e PowerPoint ou LibreOffice.

 

Às14h30- Online

Corpos no Feminismo: considerações acerca da corporalidade através da filosofia e teoria feminista

Na filosofia e teoria social clássicas, o corpo e o intelecto são contrapostos e articulados num binário artificial e reducionista. Tradicionalmente, neste binário, a razão é privilegiada em relação ao corpo, que tem de ser silenciado, obscurecido, diminuído. A corporalidade está, representacionalmente, ligada à Mulher, ao feminino, que se tornou assim o que tem de ser controlado, subjugado e oprimido. Desta forma a principal motivação neste curso será o questionamento de como é que estas representações surgem e como são desconstruídas na filosofia e teoria feminista. Para tal, teremos de abordar questões relacionadas com a corporalidade, sexo e género, contextualizando o corpo da Mulher. Um corpo com género sugere que género é um processo e assim, temos de desarticular o binário Corpo-Razão mapeado no binário Mulher-Homem, para podermos apreender e concetualizar outros corpos, como corporalidades Queer e Trans. Desta forma examinaremos as diversas formas de como o corpo com género tem sido compreendido, concetualizado, produzido e reproduzido em discursos hegemónicos na filosofia, assim como nas ciências e artes. Também é imperativo questionarmo-nos como é que diferentes corpos são articulados nestes discursos, nomeadamente corpos negros e corpos com deficiências. Logo este curso destina-se a todas as alunas e alunos que pretendam explorar questões relacionadas com a corporalidade como produtora de significações sociais e políticas assim como de desigualdades sociais.

Às15h30- Online

Corpos no Feminismo: considerações acerca da corporalidade através da filosofia e teoria feminista

Na filosofia e teoria social clássicas, o corpo e o intelecto são contrapostos e articulados num binário artificial e reducionista. Tradicionalmente, neste binário, a razão é privilegiada em relação ao corpo, que tem de ser silenciado, obscurecido, diminuído. A corporalidade está, representacionalmente, ligada à Mulher, ao feminino, que se tornou assim o que tem de ser controlado, subjugado e oprimido. Desta forma a principal motivação neste curso será o questionamento de como é que estas representações surgem e como são desconstruídas na filosofia e teoria feminista. Para tal, teremos de abordar questões relacionadas com a corporalidade, sexo e género, contextualizando o corpo da Mulher. Um corpo com género sugere que género é um processo e assim, temos de desarticular o binário Corpo-Razão mapeado no binário Mulher-Homem, para podermos apreender e concetualizar outros corpos, como corporalidades Queer e Trans. Desta forma examinaremos as diversas formas de como o corpo com género tem sido compreendido, concetualizado, produzido e reproduzido em discursos hegemónicos na filosofia, assim como nas ciências e artes. Também é imperativo questionarmo-nos como é que diferentes corpos são articulados nestes discursos, nomeadamente corpos negros e corpos com deficiências. Logo este curso destina-se a todas as alunas e alunos que pretendam explorar questões relacionadas com a corporalidade como produtora de significações sociais e políticas assim como de desigualdades sociais.

Às15h30- Online

Corpos no Feminismo: considerações acerca da corporalidade através da filosofia e teoria feminista

Na filosofia e teoria social clássicas, o corpo e o intelecto são contrapostos e articulados num binário artificial e reducionista. Tradicionalmente, neste binário, a razão é privilegiada em relação ao corpo, que tem de ser silenciado, obscurecido, diminuído. A corporalidade está, representacionalmente, ligada à Mulher, ao feminino, que se tornou assim o que tem de ser controlado, subjugado e oprimido. Desta forma a principal motivação neste curso será o questionamento de como é que estas representações surgem e como são desconstruídas na filosofia e teoria feminista. Para tal, teremos de abordar questões relacionadas com a corporalidade, sexo e género, contextualizando o corpo da Mulher. Um corpo com género sugere que género é um processo e assim, temos de desarticular o binário Corpo-Razão mapeado no binário Mulher-Homem, para podermos apreender e concetualizar outros corpos, como corporalidades Queer e Trans. Desta forma examinaremos as diversas formas de como o corpo com género tem sido compreendido, concetualizado, produzido e reproduzido em discursos hegemónicos na filosofia, assim como nas ciências e artes. Também é imperativo questionarmo-nos como é que diferentes corpos são articulados nestes discursos, nomeadamente corpos negros e corpos com deficiências. Logo este curso destina-se a todas as alunas e alunos que pretendam explorar questões relacionadas com a corporalidade como produtora de significações sociais e políticas assim como de desigualdades sociais.

Às15h30- Online

Corpos no Feminismo: considerações acerca da corporalidade através da filosofia e teoria feminista

Na filosofia e teoria social clássicas, o corpo e o intelecto são contrapostos e articulados num binário artificial e reducionista. Tradicionalmente, neste binário, a razão é privilegiada em relação ao corpo, que tem de ser silenciado, obscurecido, diminuído. A corporalidade está, representacionalmente, ligada à Mulher, ao feminino, que se tornou assim o que tem de ser controlado, subjugado e oprimido. Desta forma a principal motivação neste curso será o questionamento de como é que estas representações surgem e como são desconstruídas na filosofia e teoria feminista. Para tal, teremos de abordar questões relacionadas com a corporalidade, sexo e género, contextualizando o corpo da Mulher. Um corpo com género sugere que género é um processo e assim, temos de desarticular o binário Corpo-Razão mapeado no binário Mulher-Homem, para podermos apreender e concetualizar outros corpos, como corporalidades Queer e Trans. Desta forma examinaremos as diversas formas de como o corpo com género tem sido compreendido, concetualizado, produzido e reproduzido em discursos hegemónicos na filosofia, assim como nas ciências e artes. Também é imperativo questionarmo-nos como é que diferentes corpos são articulados nestes discursos, nomeadamente corpos negros e corpos com deficiências. Logo este curso destina-se a todas as alunas e alunos que pretendam explorar questões relacionadas com a corporalidade como produtora de significações sociais e políticas assim como de desigualdades sociais.

Às15h30- Online

Corpos no Feminismo: considerações acerca da corporalidade através da filosofia e teoria feminista

Na filosofia e teoria social clássicas, o corpo e o intelecto são contrapostos e articulados num binário artificial e reducionista. Tradicionalmente, neste binário, a razão é privilegiada em relação ao corpo, que tem de ser silenciado, obscurecido, diminuído. A corporalidade está, representacionalmente, ligada à Mulher, ao feminino, que se tornou assim o que tem de ser controlado, subjugado e oprimido. Desta forma a principal motivação neste curso será o questionamento de como é que estas representações surgem e como são desconstruídas na filosofia e teoria feminista. Para tal, teremos de abordar questões relacionadas com a corporalidade, sexo e género, contextualizando o corpo da Mulher. Um corpo com género sugere que género é um processo e assim, temos de desarticular o binário Corpo-Razão mapeado no binário Mulher-Homem, para podermos apreender e concetualizar outros corpos, como corporalidades Queer e Trans. Desta forma examinaremos as diversas formas de como o corpo com género tem sido compreendido, concetualizado, produzido e reproduzido em discursos hegemónicos na filosofia, assim como nas ciências e artes. Também é imperativo questionarmo-nos como é que diferentes corpos são articulados nestes discursos, nomeadamente corpos negros e corpos com deficiências. Logo este curso destina-se a todas as alunas e alunos que pretendam explorar questões relacionadas com a corporalidade como produtora de significações sociais e políticas assim como de desigualdades sociais.

Às15h30- Online

Corpos no Feminismo: considerações acerca da corporalidade através da filosofia e teoria feminista

Na filosofia e teoria social clássicas, o corpo e o intelecto são contrapostos e articulados num binário artificial e reducionista. Tradicionalmente, neste binário, a razão é privilegiada em relação ao corpo, que tem de ser silenciado, obscurecido, diminuído. A corporalidade está, representacionalmente, ligada à Mulher, ao feminino, que se tornou assim o que tem de ser controlado, subjugado e oprimido. Desta forma a principal motivação neste curso será o questionamento de como é que estas representações surgem e como são desconstruídas na filosofia e teoria feminista. Para tal, teremos de abordar questões relacionadas com a corporalidade, sexo e género, contextualizando o corpo da Mulher. Um corpo com género sugere que género é um processo e assim, temos de desarticular o binário Corpo-Razão mapeado no binário Mulher-Homem, para podermos apreender e concetualizar outros corpos, como corporalidades Queer e Trans. Desta forma examinaremos as diversas formas de como o corpo com género tem sido compreendido, concetualizado, produzido e reproduzido em discursos hegemónicos na filosofia, assim como nas ciências e artes. Também é imperativo questionarmo-nos como é que diferentes corpos são articulados nestes discursos, nomeadamente corpos negros e corpos com deficiências. Logo este curso destina-se a todas as alunas e alunos que pretendam explorar questões relacionadas com a corporalidade como produtora de significações sociais e políticas assim como de desigualdades sociais.

Às15h30- Online
19h00 Olímpiadas de Filosofia: o que é isso? Painel
Olímpiadas de Filosofia: o que é isso?
Local: Google Meet

A realização de olímpiadas na história remetem à competição, desafios, rivalidade em vista do “[...] ideal olímpico grego remeta à máxima homérica “ser sempre o melhor”, que exprime o espírito competitivo dos helenos, a competitividade favorecia um ideal democrático no sentido em que derivava basicamente da concepção de que todo ser humano possui a capacidade de se defrontar com seu semelhante e mostrar sua excelência.” (FERRAZ, 2020, p. 43). Diferentemente dessa tradição, a proposta de olímpiadas de filosofia se insere em uma outra lógica, a da colaboração, do pensar junto, de fazer a palavra circular na roda dos saberes. Nessa perspectiva, o tema dessa conversa Olimpíadas de Filosofia: o que é isso? O conversatório aponta para a possibilidade de trazer à tona realidades múltiplas, memórias, outras vozes, experiências teóricas e práticas entre filosofia e educação, nesse caso, em relação a colocar na roda as diversas experiências com/em Olímpiadas de Filosofia vivenciadas por docentes, discentes, egressos/as e convidados/as, no Brasil e no mundo.

Organizador

Mestrado Profissional em Filosofia - PROF-FILO - Núcleo UERN/Caicó

O Mestrado Profissional em Filosofia (PROF-FILO) - Núcleo UERN é um programa de pós-graduação voltado para a formação de professores de filosofia do ensino médio ou fundamental, na modalidade profissional, em rede e com abrangência nacional. O curso, com área de concentração em Ensino de Filosofia, é predominantemente presencial e confere aos estudantes concluintes o título de “Mestre em Filosofia”.