I Semana Nacional de Teologia, Filosofia e Estudos de Religião I Colóquio Filosófico: Filosofia e Religião

I Semana Nacional de Teologia, Filosofia e Estudos de Religião I Colóquio Filosófico: Filosofia e Religião

Faça sua inscrição
De 7 a 11 de outubro Todos os dias das 19h às 22h
Mossoró, RN Faculdade Católica do Rio Grande do Norte

Sobre o Evento

O cenário religioso brasileiro nunca foi caracterizado pela constituição de “fronteiras rígidas” entre as diversas formas de crer e de ser religioso. Por mais que se tente dizer o contrário, a forma de ser católico, espírita, budista, candomblecista, umbandista, esotérico e mesmo evangélico se expressa, na modernidade, como o resultado da “porosidade das fronteiras” com “os sagrados” dessas várias expressões religiosas. Esse fenômeno constitui não apenas as instituições religiosas contemporâneas no país, mas a própria cultura nacional.

Sendo assim, temos de admitir que, nestes tempos, os diversos ramos da ciência não são capazes, isoladamente, de dar conta de toda a realidade do “sagrado”, da “fé”, do “fenômeno religioso”. Ademais, em tempos de “religião em movimento” e “bricolagem da fé”, somente adentrando pelo caminho da interdisciplinaridade, ou mesmo da transdiciplinaridade, é que o conhecimento torna-se autêntico e credível.[1]

Por esta razão, o curso de Teologia da Faculdade Católica do Rio Grande do Norte (FCRN) em parceria com o curso de Filosofia da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) realizam a I Semana Nacional de Teologia, Filosofia e Estudos da Religião e I Colóquio Filosófico: Filosofia e Religiãocom o tema “Religião em movimento: diálogo entre Teologia, Filosofia e Ciências no século XXI”.

Em vista de abrir caminhos que permitam o enriquecimento mútuo entre os diversos campos da ciência e a construção humanizante e humanizada do sujeito religioso no século XXI, este evento pretende, por meio do diálogo entre Teologia, Filosofia e Ciências do século XXI, constituir-se como um espaço de debate e de reflexão acerca dos fenômenos das crenças no mundo contemporâneo e a mobilidade religiosa que proporcionam a existência de novas formas de “ser religioso” com pertencimentos, talvez, nunca antes imaginados.


[1] Cf., HERVIEU-LÉGER, Danièle. O peregrino e o convertido: a religião em movimento. Petrópolis: Vozes, 2008, 238p.

Palestrantes

  • Dr. Ailton Siqueira de Sousa Fonseca
  • Dra. Aíla Luzia Pinheiro de Andrade
  • Dr. Josailton Fernandes de Mendonça
  • Dr. Urbano Zilles
  • Dr. Sergio Sezino Douets Vasconcelos

Programação

19h00 Religião em movimento: diálogo entre Teologia, Filosofia e Ciências no século XXI Conferência
Local: SALA PADRE MOTA

Dr. Urbano Zilles

19h00 Repropor a fé na contemporaneidade: desafios e perspectivas Conferência
Local: SALA PADRE MOTA

Dr. Sergio Sezino Douets Vasconcelos

19h00 Religião como espaço para cultura da paz Mesa-redonda
Local: SALA PADRE MOTA

Dr. Ailton Siqueira de Sousa Fonseca

Dra. Aíla Luzia Pinheiro de Andrade

Dr. Josailton Fernandes de Mendonça

19h00 Humanismo e religião em Erich Fromm Minicurso
Humanismo e religião em Erich Fromm
Local: Sala de aula 01

Me. Elder Lacerda Queiroz[1] (UERN)

Durante vinte anos, Fromm se dedicou a uma reformulação do ideal humanista, ao mesmo tempo que se tornou um dos principais críticos da indústria cultural e da reificação das relações sociais e do homem, no capitalismo avançado. Ele entende o humanismo como uma espécie de messianismo secularizado. Para ele, mesmo os maiores pensadores marxistas do século XX ignoram completamente o Marx enquanto filósofo e optaram por privilegiar uma leitura mais instrumental de Marx, que reduziria o seu legado históricofilosófico ao âmbito do pensamento econômico ou das ciências sociais. Precisamente aí está, segundo Fromm, o encobrimento do essencial em Marx, a saber: o seu humanismo radical, abundante de preocupações espirituais e religiosas. Deveremos, no nosso minicurso, trazer à luz a ideia frommiana acerca do Humanismo radical em confronto com as objeções pós-modernas ao humanismo (como, por exemplo, o anti-humanismo de Michel Foucault e as oposições ao humanismo feitas por Martin Heidegger em sua Carta sobre o humanismo).


[1] Possui mestrado em Filosofia pela Universidade Federal do Ceará (2003). Atualmente é professor adjunto III da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte e, atualmente, é doutorando em Filosofia e Estética, na Hochschule für Grafik und Buchkunst- Leipzig, na Alemanha. Tem experiência na área de Filosofia, com ênfase em Filosofia Contemporânea, Teoria crítica da sociedade, economia política, estética, ética e história da filosofia.

19h00 Feuerbach e a essência da religião Minicurso
Feuerbach e a essência da religião
Local: Sala de aula 02

Dr. Telmir Soares[1] (UERN)

Ludwig Feuerbach (1804-1872) é considerado como um dos principais pensadores ateus a abordar a religião como questão filosófica. Desde então, ele tem sido considerado, ao lado de Marx, um dos mais ferozes inimigos das religiões. Nesse minicurso tentaremos abordar a importância da reflexão de Feuerbach à luz da noção de espiritualidade humana. Nesse sentido, as investigações do filósofo alemão podem ser compreendidas como apelo à compreensão do fenômeno religioso, como um momento de compreensão do humano e, consequentemente, de Deus.


[1] Doutor em Filosofia Prática pela Universidade Federal da Paraíba (2014), com Estágio Doutoral na Université Catholique de Louvain em Louvain-La-Neuve. Mestre em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará (2003), Graduado em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará (1996) e Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico de Fortaleza - STF da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil. Atualmente é Professor Adjunto III da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN, lotado no Departamento de Filosofia. Realiza pesquisa na área de Filosofia Política, com ênfase nos seguintes temas: Rousseau, Participação Política, Democracia, Contratualismo, ação coletiva, ação cidadã e Natureza.

19h00 Para além da paciência: a face “esquecida” de Jó Minicurso
Para além da paciência: a face “esquecida” de Jó
Local: Sala de aula 03

Me. Márcio Santos[1] (FCRN)

O livro de Jó é uma obra literária de grande valor existencial, uma vez que assume como problemática de fundo a reflexão acerca do sofrimento do justo. Frente ao sofrimento experimentado, o personagem central da obra se destaca por uma paciência extraordinária que se tornou proverbial: “a paciência de Jó” e reduziu este rico personagem às experiências indicadas em Jó 1–2. No entanto, este senso comum revela certo desconhecimento da obra literária. Partindo da diferença entre o texto narrativo (1–2; 42,7-17) e o poético (3,1–42,6), apontaremos traços de um Jó que o imaginário popular parece ignorar, alguém cuja pertinência o torna irresoluto frente aos amigos, um sofredor capaz de desafiar o próprio “Deus” (cf. Jó 31,6.35). Esse traço esquecido de Jó é uma chave essencial para relacionar a obra com seu Sitz im Leben (contexto vital) e compreender sua profunda crítica à “teologia” da época, engessada na lógica mecânica da retribuição.


[1] Mestre em Teologia Bíblica pela Faje. Membro e pesquisador do grupo “A Bíblia em leitura cristã” (FAJE). Professor da Faculdade Católica do Rio Grande do Norte.

 
19h00 Religião e Sociedade: a Educação a partir de uma sociedade pluralmente religiosa Minicurso
Religião e Sociedade: a Educação a partir de uma sociedade pluralmente religiosa
Local: Sala de aula 04

Esp. Maciel Rodrigues da Silva[1] (FCRN)

O Sagrado, ora compreendido como Mistério, possui significados diversos diante de um contexto secular, racionalista, individualista, imediatista, plural, midiático e líquido. O Sagado apresenta-se agora em face/interface nesse complexo contexto e assume características da realidade correspondente ao local (que, ao mesmo tempo, torna-se universal) em que o Sagrado é experienciado, pois, “como é a sociedade, assim é a religião.” (PADEM, 1993, p. 28).  Deparamo-nos, assim, com uma dimensão humana indissociável do processo educativo, uma vez que o contexto humano vivido é o mesmo que é ensinado e educado. Deste modo, para aprofundar esta reflexão, este minicurso se propõe a discutir as seguintes temáticas: conceituação de educação; concepção de sociedade pós-moderna; religião e fenômeno religioso; novas exigências no processo educativo; diversidade religiosa; relação sociedade e sociedade.

[1] Licenciado em Filosofia, Bacharel em Teologia, Esp. em Pedagogia Catequética e em Literatura e Ensino e mestrando em Ciências da Religião.

19h00 A Religião na era da Inteligência Artificial: o que muda? Minicurso
A Religião na era da Inteligência Artificial: o que muda?
Local: Sala de aula 05

Dr. Talvacy Chaves de Freitas[1] (FCRN)

Uma introdução tecno-filosófica da religião na ótica das revoluções midiáticas na macro-história; a influência das linguagens midiáticas – da oral há 70 mil anos à linguagem da Inteligência Artificial digital – na configuração das religiões. Quem é/será e quais são/serão as exigências do novo sujeito “religioso” da era da Inteligência Artificial.


[1] Possui graduação em Filosofia pelo Seminário Arquidiocesano da Paraíba e Teologia pela Faculdade Católica de Fortaleza. Possui bacharelado e mestrado em Comunicação Social pela Universidade Pontifícia Salesiana de Roma (2012) e doutorado em Comunicação Social pela Universidade Pontifícia Salesiana (UPS), em co-tutela com a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). É professor da Faculdade Católica do Rio Grande do Norte (FCRN) e Vigário da Paróquia Nossa Senhora da Conceição de Apodi, RN.

19h00 O pensamento ético-moral nas obras “Sobre a mentira” e “Contra a mentira” de Santo Agostinho Minicurso
O pensamento ético-moral nas obras “Sobre a mentira” e “Contra a mentira” de Santo Agostinho
Local: Sala de aula 06

Dr. Antônio Pereira Júnior (UERN)[1]

Este minicurso trata, dentro do pensamento de Santo Agostinho, sobre moralidade humana na época de Santo Agostinho, sobre o que é a mentira, sobre a natureza da mentira, sobre o suposto direito de mentir, sobre os gêneros de mentira e sobre o respaldo Escriturístico contra a mentira.


[1] Possui graduação em Administração pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN (1997); Especialização pela UERN em Gestão de Recursos Humanos (2002); Mestre em Filosofia (UFRN - 2012); Doutor em Filosofia (UFPE - 2017). Atualmente realiza Estágio Pós-doutoral em Linguística (UERN-CAMEAM) onde pesquisa os "Elementos constituintes da Linguagem em Santo Agostinho". É líder do Grupo de Estudos do Discurso (GRED). É Professor Adjunto IV com Regime de Trabalho de Dedicação Exclusiva (DE), lotado no Departamento de Administração da FACEM/UERN. Na ADMINISTRAÇÃO atua nas áreas de Gestão de Pessoas, Pensamento Organizacional, Gestão do Conhecimento (Aprendizagem Organizacional),e Administração Hospitalar. Na FILOSOFIA: Áreas de interesse (Metafísica): Filosofia Antiga e Medieval - Platonismo; Neoplatonismo; Helenismo: Estoicismo, Epicurismo e Ceticismo; Patrística, Escolástica. É pesquisador do pensamento de Santo Agostinho de Hipona.

19h00 Teologia, Filosofia e Educação Apresentação Oral
Teologia, Filosofia e Educação
Local: Sala de aula 01

Dr. Telmir Soares[1] (UERN)

Sessão temática que compreende questões relacionadas à interface entre Teologia, Filosofia e Educação sob diversas perspectivas: pesquisas históricas, metodológicas, conceituais e práticas; investigações interdisciplinares; relatos autobiográficos; interfaces com temáticas contemporâneas e investigações congêneres.


[1] Doutor em Filosofia Prática pela Universidade Federal da Paraíba (2014), com Estágio Doutoral na Université Catholique de Louvain em Louvain-La-Neuve. Mestre em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará (2003), Graduado em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará (1996) e Bacharel em Teologia pelo Seminário Teológico de Fortaleza - STF da Igreja Presbiteriana Independente do Brasil. Atualmente é Professor Adjunto III da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN, lotado no Departamento de Filosofia. Realiza pesquisa na área de Filosofia Política, com ênfase nos seguintes temas: Rousseau, Participação Política, Democracia, Contratualismo, ação coletiva, ação cidadã e Natureza.

19h00 Bíblia e Hermenêuticas Apresentação Oral
Bíblia e Hermenêuticas
Local: Sala de aula 02

Me. Augusto Lívio Nogueira de Morais[1] (FCRN)

A Bíblia é o conjunto de livros que carrega as experiências fundantes da fé cristã. Sua compreensão e interpretação são fundamentais para que a mensagem que ela transmite continue significativa e orientadora para as diversas tradições cristãs. Essa Sessão Temática quer ser um espaço para partilha de trabalhos no campo da pesquisa bíblica nas suas diversas áreas: análises exegéticas, estudos aplicados de hermenêutica bíblica e de análise dos diversos métodos de estudo da Sagrada Escritura, interpretações atualizadas e aplicadas a realidade atual numa perspectiva pastoral.


[1] Mestre em Teologia com concentração em Literatura Bíblica e Teológica - interpretações, pela Universidade Católica de Pernambuco (UNICAP). Bacharel em Teologia pela Faculdade Diocesana de Mossoró (FDM), com especialização em Teologia Bíblica pela mesma faculdade. Bacharel em Ciências Contábeis pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN), com especialização em Auditoria e Controladoria pela Faculdade do Vale do Jaguaribe (FVJ). Teve experiência profissional na área administrativa. Atualmente atua lecionando Teologia nas áreas de Sagrada Escritura e Teologia Dogmática.

19h00 Religião, Fé, Política e Profetismo Apresentação Oral
Religião, Fé, Política e Profetismo
Local: Sala de aula 03

Me. José Alves Paiva Junior[1] (FCRN)

Própria da natureza humana, a religião é uma das mais multiformes expressões de “re-ligamento” do ser humano consigo mesmo, com os outros e o transcendente. Embora as religiões estivessem e, por vezes, ainda estão ligadas ao poder e à manutenção do status quo, não se pode negar que possuem uma importante tarefa de transformação social e cultural baseada, quase sempre, nas hermenêuticas dos seus textos sagrados “canonizados” pelas práxis de fé como resposta àquela proposta de “re-ligamento”. Sendo assim, esta Sessão Temática recebe trabalhos que abordam as interfaces entre Religião, Fé, Política e Profetismo em sua pluralidade de temas emergentes da atualidade: gêneros, feminismos, ecologia, racismos, imigração, políticas públicas etc., com ênfase nas práticas emancipatórias e proféticas que delas decorrem, em virtude da construção de uma nova sociedade.


[1] Mestre em Teologia pela Universidade Católica de Pernambuco - UNICAP (2018). Possui graduação em Filosofia pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN (2012). Bacharel em Teologia pela Faculdade Diocesana de Mossoró - FDM (2016). Atualmente é coordenador e professor do curso de Teologia da Faculdade Católica do Rio Grande do Norte - FCRN.

19h00 Antiguidade Cristã e Filosofia Medieval Apresentação Oral
Antiguidade Cristã e Filosofia Medieval
Local: Salas de aula 06

Dr. Antônio Pereira Júnior (UERN)[1]

A Sessão Temática compreende pesquisas sobre antiguidade cristã e medievalidade relacionadas às questões sobre o contexto histórico do surgimento do cristianismo; os apologistas; a patrologia; o neoplatonismo; o maniqueísmo; o ceticismo; o escolasticismo; a educação na antiguidade e suas relações com o cristianismo antigo e medieval; a política na antiguidade cristã e na filosofia medieval; a linguagem e a lógica na antiguidade cristã e na filosofia medieval, bem como investigações congêneres.


[1] Possui graduação em Administração pela Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN (1997); Especialização pela UERN em Gestão de Recursos Humanos (2002); Mestre em Filosofia (UFRN - 2012); Doutor em Filosofia (UFPE - 2017). Atualmente realiza Estágio Pós-doutoral em Linguística (UERN-CAMEAM) onde pesquisa os "Elementos constituintes da Linguagem em Santo Agostinho". É líder do Grupo de Estudos do Discurso (GRED). É Professor Adjunto IV com Regime de Trabalho de Dedicação Exclusiva (DE), lotado no Departamento de Administração da FACEM/UERN.

Local

Faculdade Católica do Rio Grande do Norte - 59.611-120, Praça Dom João Costa, Santo Antônio, Mossoró, Rio Grande do Norte,

Organizador

Faculdade Católica do Rio Grande do Norte e Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

A Faculdade Católica do Rio Grande do Norte busca contribuir com a promoção do bem comum, pelo desenvolvimento das ciências, letras e artes, pela difusão e preservação da cultura e pelo domínio e cultivo do saber humano em suas diversas áreas.

A Universidade do Estado do Rio Grande do Norte busca promover a formação de profissionais competentes, críticos e criativos, para o exercício da cidadania, além de produzir e difundir conhecimentos científicos, técnicos e culturais que contribuam para o desenvolvimento sustentável da região e do País.