Programação

Postado em 11/03/2018

Dia 13/09 – Quinta-feira

9h – 16h Seminário da Rede Nacional das Licenciaturas (RELER). Destina-se aos Coordenadores dos Cursos de Ciência(s) da(s) Religião(ões); Docentes da graduação em Ensino Religioso; Acadêmicos e demais interessados
16h Credenciamento
18h Acolhida e atividade cultural
18h30 Solenidade de abertura dos eventos
19h – 21h30 Conferência: Diversidade Religiosa e Formação Docente: contextos e desafios à luz da BNCC

 

Dia 14/09 – Sexta-feira

9h – 16h Comunicações de Trabalhos (GTs) - Sessão I
8h – 10h

Minicurso: Identidades e Alteridades (primeira oferta)

Minicurso: Manifestações Religiosas (primeira oferta)

Minicurso: Crenças Religiosas e Filosofias de Vida (primeira oferta)

10h – 12h

Minicurso: Identidades e Alteridades (segunda oferta)

Minicurso: Manifestações Religiosas (segunda oferta)

Minicurso: Crenças Religiosas e Filosofias de Vida (segunda oferta)

14h – 17h Mesa I: Diretrizes para a Formação Docente de Ensino Religioso à luz da BNCC
17h – 18h30 Assembleia Ordinária do FONAPER
19h30 Noite Cultural

 

Dia 15/09 - Sábado

8h – 10h

Comunicações de Trabalhos (GTs) - Sessão II

8h – 10h

Minicurso: Identidades e Alteridades (terceira oferta)

Minicurso: Manifestações Religiosas (terceira oferta)

Minicurso: Crenças Religiosas e Filosofias de Vida (terceira oferta)

10h30 – 12h Mesa II: Pressupostos teórico-metodológicos da docência em Ensino Religioso
12h Encerramento

Hospedagem

Postado em 09/03/2018

 

CLIQUE AQUI para visualizar lista de hotéis disponíveis.

Lançamento Publicações

Postado em 09/03/2018

De 01 de agosto a 08 de setembro de 2018, os autores poderão encaminhar propostas para lançamento de livros e revistas no evento. 


Requisitos para participar do lançamento de publicações:
1. As publicações devem ter sido editadas nos anos de 2016, 2017 e/ou 2018.
2. As publicações devem tratar de temas relacionados a temática geral ou a um dos Grupos de Trabalho (GTs) do evento.
3. Os autores ou coautores interessados devem submeter resumo (até 2000 caracteres com espaços) da publicação (conforme template) e imagem da capa em JPG, JPEG ou PNG até o dia 08 de setembro de 2018. (arquivos separados).
4. Não há limites de quantidade para lançamento de publicações por autor ou coautor. 
5. Não serão aceitos trabalhos de caráter devocional, confessional ou proselitista.
Template de submissão, clique aqui
 

Minicursos sobre BNCC

Postado em 09/03/2018

Os minicursos abordarão as unidades temáticas definidas pela Base Nacional Comum Curricular (BNCC), a saber: Identidades e alteridades; Manifestações religiosas; Crenças religiosas e filosofias de vida. Metodologicamente, trata-se de oferecer uma fundamentação referente aos conceitos constituintes de cada unidade temática, cujo objetivo é ampliar a compreensão dos professores de Ensino Religioso e qualificar o tratamento didático-pedagógico dos conhecimentos específicos desta área de conhecimento, de modo a assegurar aos estudantes do Ensino Fundamental uma maior aprendizagem e desenvolvimento das habilidades e competências do Ensino Religioso.

Cada minicurso será replicado por três vezes, de modo que todos os interessados possam participar das três unidades temáticas. Eles ocorrerão nos mesmos períodos dos GTs (dia 14/09 das 08h00-12h00, duas sessões, e dia 15/09 das 08h00-10h15, outra sessão), exigindo do participante a necessidade de escolher entre os minicurso e algum GT. Serão ministrados por profissionais com experiência em formação de professores para o Ensino Religioso, que atuem ou tenham atuado com o Ensino Religioso na Educação Básica e/ou que estejam realizando estudos em torno da BNCC ou das unidades temáticas da Base.
 

Normas Submissão Trabalhos GTs

Postado em 09/03/2018

1. Serão aceitos até dois trabalhos por autor, mas somente um na condição de autor único. O possível segundo trabalho deverá ser necessariamente em coautoria. 

2. O envio do resumo expandido dever ser exclusivamente via plataforma on-line mediante cadastro dos autores, no período de 25 de abril a 31 de julho de 2018

3. A comunicação dos trabalhos está condicionada à efetivação da inscrição e ao pagamento da taxa correspondente. É obrigatório o pagamento da inscrição do autor e coautores e exige-se, pelo menos, a presença de um deles para a comunicação oral do trabalho. 

4. Os dados informados na ficha de inscrição são de inteira responsabilidade dos autores e deverão estar corretos, pois serão utilizados para todos os processos futuros referentes ao autor e/ou ao trabalho (emissão de documentos, publicações, declarações e certificados). 

5. O material aceito para apresentação e/ou publicação será utilizado em sua versão original. 

6. Os textos enviados não são passíveis de substituição e/ou modificação após o período de sua submissão. Não se admite mesmo a inclusão e/ou exclusão de coautores. 

7. Todos os resumos aprovados e comunicados serão publicados em meio eletrônico e disponibilizados após o término do evento na página eletrônica do FONAPER. 

8. Os autores e coautores, ao submeterem seu trabalho, estarão cedendo ao FONAPER o direito de publicação da proposta, em versão impressa ou digital. 

9. O texto completo deverá ter a forma de resumo expandido, com problemática anunciada e desenvolvida, conclusões e referências. O julgamento dos trabalhos obedecerá aos seguintes critérios: 
a) Relevância e pertinência do trabalho para o GT escolhido; 
b) Riqueza conceitual na formulação da problemática; 
c) Consistência e rigor na abordagem teórico-metodológica e na argumentação; 
d) Originalidade e contribuição para o avanço do conhecimento na área. 

10. O resumo expandido deverá ser elaborado conforme a estrutura e a configuração contida no TEMPLATE disponível aqui.

11. Tabelas, gráficos e quadros deverão ser enunciados e inseridos no espaço a eles destinados com suas respectivas legendas e fontes, seguindo as normas da ABNT. 

12. As figuras (em extensão jpg – a partir de 200 dpi) devem estar incluídas no arquivo Word e devem ser enviadas separadamente ao e-mail secretaria@fonaper.com.br como documento suplementar. 

13. O arquivo final deverá conter entre quatro e sete páginas. 

14. Os trabalhos que, por qualquer razão, deixarem de atender as condições acima poderão ser excluídos pela Comissão Científica. 

15. A revisão ortogramatical é de responsabilidade dos autores. 

Grupos de Trabalho (GTs)

Postado em 09/03/2018

Acadêmicos, pesquisadores e docentes de educação básica, graduação e de pós-graduação são convidados a comunicar seus trabalhos, tanto nos GTs permanentes do FONAPER, quanto daqueles propostos por outros docentes ou investigadores.  
As comunicações ocorrerão das 08h00 às 12h00 do dia 14 de setembro e das 08h00 às 10h15 do dia 15 de setembro, em salas concomitantes. As normas para os autores encontram-se aqui.

Segue abaixo os Grupos de Trabalho (GTs) oferecidos nesta edição, suas respectivas ementas e coordenadores: 


GT 1 – Formação Docente e Ensino Religioso 
Busca problematizar, discutir e socializar referenciais, políticas e práticas relacionadas à formação inicial e continuada dos profissionais da Educação Básica, especialmente na área de Ensino Religioso.

Coordenação:

  • Dra. Elisa Rodrigues (UFJF)
  • Dra. Iolanda Rodrigues da Costa (UEPA) 
  • Dranda. Raimunda Mota dos Santos (SEDUC/AM)
  • Dranda. Simone Riske Koch

GT 2 - Currículos e Ensino Religioso 
Objetiva aprofundar as discussões relacionadas às concepções, objetivos, conteúdos, metodologias e procedimentos avaliativos concernentes aos processos de ensino-aprendizagem do Ensino Religioso na Educação Básica, à luz da Base Nacional Comum Curricular. Busca também analisar e socializar atividades de aprendizagem e práticas pedagógicas em Ensino Religioso de perspectivas interculturais e decoloniais.

Coordenação:

  • Drando. Adecir Pozzer (SED/SC)
  • Drando. Francisco Sales Bastos Palheta (SEDUC/AM)
  • Dra. Irene de Araújo van den Berg Silva (UERN)
  • Dra. Josineide Silveira de Oliveira (UERN)
  • Me. Maria José Torres Holmes (SEDEC/João Pessoa)

GT 3 - Interfaces entre Ciência(s) da(s) Religião(ões) e Ensino Religioso 
Objetiva ser um espaço de socialização de trabalhos e pesquisas que reflexionem sobre a interfaces entre a(s) Ciência(s) da(s) Religião(ões) e o Ensino Religioso não confessional, notadamente sobre questões acadêmicas e educacionais relacionadas ao estudo da diversidade cultural religiosa e do fenômeno religioso. 

Coordenação:

  • Dr. Gilbraz de Souza Aragão (UNICAP)
  • Dranda Gracileide Alves (UFPB)
  • Dr. José Mario Gonçalves (UNIDA)
  • Dr. Paulo Agostinho Nogueira (PUC-Minas)
  • Dr. Tarcísio Alfonso Wickert (FURB)

GT 4 - Direitos Humanos, Interculturalidade e Diversidade Religiosa 
Objetiva debater e proporcionar o intercâmbio de pesquisas e práticas acerca das inter-relações entre direitos humanos, interculturalidade e diversidade religiosa. Acolhe trabalhos das diversas áreas do conhecimento e contextos socioculturais que favoreçam a visibilização de problemáticas e a gestação de propostas de superação de violências e intolerâncias de cunho religioso. 

Coordenação:

  • Dranda. Eliane Maura Littig Milhomem de Freitas (PUC/SP)
  • Me. ElistonTerci Panzenhagen (SED/SC)
  • Dr. Kerner Terra (UNIDA)
  • Dranda. Sonia Maria Dias (Faculdades EST)

GT 5 - Estado, Laicidade e Ensino Público 
Objetiva visibilizar estudos que versem sobre Estado laico, liberdade religiosa, aspectos jurídicos da laicidade estatal, confessionalismo versus reconhecimento da diversidade religiosa na escola pública. Também quer fomentar propostas político-pedagógicas que favoreçam a laicidade da escola, o respeito à diversidade religiosa e não religiosa, o aprendizado da convivência e do diálogo com distintas concepções, identidades e diferenças. 

Coordenação:

  • Dr. Ademir Valdir dos Santos (UFSC)
  • Dr. Douglas Ferreira Barros (PUC-Campinas)
  • Dr. Elcio Cecchetti (UNOCHAPECÓ)
  • Dra. Rosângela Siqueira da Silva (UEA)

GT 6 - Culturas e Religiosidades Indígenas 
Procura socializar estudos referentes às histórias, culturas e religiosidades indígenas e suas interfaces com os campos da Educação, Ciência(s) da(s) Religião(ões) e Ensino Religioso. Quer também socializar pesquisas e experiências sócio-educacionais junto às culturas e comunidades indígenas e debater as tensões ocasionadas pela atuação de denominações religiosas no interior das terras indígenas. 

Coordenação:

  • Dranda Eliane Farias (FUNIBER)
  • Dr. Heiberle Hirsgberg Horácio (UNIMONTES)
  • Dr. Lusival Antonio Barcellos (UFPB)
  • Dr. Leonel Piovezana (UNOCHAPECÓ)

GT 7 - Culturas e Religiões Afro-brasileiras 
Propõe discutir questões relacionadas às histórias, culturas, territorialidades e religiosidades dos povos africanos e afro-brasileiros. Acolherá pesquisas e propostas de trabalho que problematizem concepções e práticas (re)produzidas historicamente acerca das manifestações religiosas de matrizes africanas, a partir dos campos da Educação, Ciência(s) da(s) Religião(ões) e Ensino Religioso. 

Coordenação:

  • Dra. Dilaine Soares Sampaio (UFPB)
  • Me. Ediana Mascarelo Finato (UNOCHAPECÓ)
  • Dr. Luiz Fernandes de Oliveira  (UFRRJ)
  • Dr. Marcos Rodrigues da Silva (GPEAD/FURB)
  • Dr. Osvaldo  Martins de Oliveira (DCSO/UFES)

GT 8 - Literatura e Religião 
Pretende-se abordar a religiosidade presente no mundo da literatura em sua diversidade discursiva, com foco para a análise bakhtiniana de discurso e outras abordagens que levem em consideração o discurso literário religioso ou textos sagrados com características literárias.

Coordenação:

  • Esp. Alessandro Rodrigues Rocha (UFES)
  • Dra. Araceli Sobreira Benevides (UERN)
  • Dr. Cláudio Márcio Coelho (NEI/UFES)
  • Dr. Cicero Cunha Bezerra (UFS)
  • Dranda. Márcia de Souza (UNOCHAPECÓ)

GT 9 - Sexualidades, Gêneros e Religiões: impactos do discurso religioso 
Acolhe propostas sobre as relações entre orientação sexual, identidade de gênero e os discursos religiosos. São bem-vindas propostas sobre os impasses, as tensões e os impactos nas religiões e na sociedade contemporânea dos discursos religiosos acerca dos processos de redefinição das identidades sexuais e de gênero na esfera pública, religiosa e educacional. 

Coordenação:

  • Dr. João Bosco Filho (UERN)
  • Esp. Lídia Helena de Oliveira Moreira (SEDUC/AM)
  • Dra. Myriam Aldana Vargas Santin (UNOCHAPECÓ)

GT 10 - Saúde, Espiritualidades e Imaginário 
Um dos aspectos centrais no estudo das religiões é exatamente sua relação com o estado de saúde e a cura de enfermidades. Como cada tipo de religião lida com o problema? Como é sua relação com os profissionais e os serviços de saúde? Quais são os caminhos percorridos pelas pessoas em busca de tratamentos? Considerando que a imagem tem valor terapêutico, qual seria a predominância, as características brasileiras? Quais as contribuições que a(s) Ciência(s) da(s) Religião(ões) tem a oferecer na exploração deste campo de estudos? Espera-se que os trabalhos deste GT indiquem alguns caminhos possíveis. Conhecer o tema Espiritualidade e Saúde é algo essencial para o moderno professor do Ensino Religioso com foco nas Ciências das Religiões. 

Coordenação:

  • Dra. Ana Paula Rodrigues Cavalcanti (UFPB) 
  • Dra. Carlos André Cavalcanti (UFPB) 
  • Dra. Tania Cristina de Oliveira Valente (UNIRIO)

GT11- As Fronteiras do Ensino Religioso: Diversidade e ética
Educar para (e nas) diversidades tem sido um modo promissor de acompanhar as gerações que chegam ao mundo com seus novos valores. O Ensino Religioso em sua morada ética deverá acolher as diversidades do/da(s) outro (a/as) e procurar compreendê-lo (a/as) melhor. Este Gt propõe no campo da ética e das diversidades discutir e problematizar a formação de valores na formação do ethos diverso. Acolherá comunicações que tragam o outro, a outra e os(as) vários (as) outros (as) das variadas diversidades tais como: étnica, política, sexual, gênero entre outras.

Coordenação:

  • Dr. Amauri Carlos Ferreira (PUCMinas)
  • Dra. Sônia Missagia Mattos (UFES)

GT 12 – Metodologias e práticas do Ensino Religioso
Acolhe estudos e práticas pedagógicas em Ensino Religioso que abordam ou utilizam metodologias integradoras, inovadoras e interculturais e que adotem a pesquisa e o diálogo como princípios mediadores e articuladores dos processos de observação, identificação, análise, apropriação e ressignificação de saberes e conhecimentos religiosos em espaços educativos, sem proselitismos.

Coordenação:

  • Me. Eliane Ludwig – (UNOCHAPECÓ) 
  • Me. Josiane Cruzaro Simoni (ASPERSC)
  • Dr. Marinilson Barbosa da Silva (UFPB)
  • Me. Nathália Ferreira de Souza Martins (UFJF)

GT 13 – Sociedade, imigração e cultura de paz
Coordenação: A mobilidade humana, os fluxos migratórios, as guerras, os conflitos étnico-religiosos, a intolerância, as violências, as desigualdades sociais, a falta de equidade, dentre outros aspectos, possuem interfaces e imbricações com os ideais humanitários de justiça, solidariedade e fraternidade universais. É objetivo deste GT acolher estudos, pesquisas e relatos de experiências que tratam de questões relativas à presença de imigrantes e/ou refugiados no Brasil ou em outro país, e que tornem evidente a relação entre discursos, práticas, teorias e religiões, ora promovendo, ora ameaçando o processo de construção de uma cultura de paz, de forma respeitosa às diferentes identidades e alteridades.

Coordenação:

  • Dr. Roberto Capiotti (USJ)
  • Dr. José Carlos da Silva (USJ)
  • Dr. Elói Corrêa dos Santos (ASSINTEC/SEDUC-PR)

GT 14 – Espiritualidades, Sustentabilidade e Bem-Viver
Ementa:A exploração desenfreada dos bens naturais, a concentração da riqueza em centros estratégicos que sustentam a desigualdade econômica e social, afronta os princípios de uma ética da suficiência, a vida e a visão integradora do ser humano. Assim, este GT se propõe receber estudos, pesquisas e experiências, educacionais ou não, que refletem, visibilizem, apontem ou questionem concepções ou práticas que tratam ou relativizam os princípios do bem-viver, da sustentabilidade e das espiritualidades.

Coordenação:

  • Dra. Lílian Conceição da Silva Pessoa de Lira
  • Dr. Soler Gonzalez (UFES)

GT 15 – Religião, Política e Poder
Ementa:Já não é possível compreender a política desconsiderando os discursos religiosos. Eles são utilizados para legitimar conveniências, projetos e interesses de uma parcela da sociedade, em muitas situações. Tornaram-se, ainda, instrumentos de forte incidência em decisões de ordem pública, interferindo, inclusive, em disputas eleitorais. Acolher estudos e pesquisas que ofereçam reflexões, questionamentos e proposições que contribuam com esclarecimentos e a construção de consensos em torno dos princípios de um Estado democrático de direito, considerando seus impactos à educação, é objetivo deste GT.

Coordenação:

  • Dr. João José Barbosa Sana (UFES) 
  • Me. Josué de Souza (FURB)

Normas Submissão Pôsteres

Postado em 09/03/2018

1. Será aceita apenas uma proposta por pessoa na qualidade de autor único. Na condição de co-autor é possível submeter outros três resumos, totalizando a participação de no máximo quatro trabalhos.

2. A inscrição na modalidade pôster implica no envio de um resumo expandido via plataforma on-line impreterivelmente até o dia 31 de julho de 2018.

3. A comunicação dos trabalhos no evento está condicionada à efetivação da inscrição e ao pagamento da taxa correspondente. Co-autores que não puderem participar integralmente do evento, mas desejarem certificação, deverão realizar a inscrição e o pagamento da taxa.

4. O resumo expandido deverá ser elaborado conforme a estrutura e a configuração contida no TEMPLATE.

5. É proibida a apresentação/comunicação por terceiros que não sejam autores.

6. Os autores que tiverem seus resumos aprovados deverão observar as seguintes instruções para elaboração do pôster:

a) Dimensões: largura: 80cm; altura: 100cm;

b) Inserir no alto: logomarca da instituição; título idêntico ao do resumo submetido; nomes completos e sigla instituição de todos os autores, inclusive do orientador, se for o caso; introdução, objetivos, material e métodos, resultados e discussão; conclusões e referências bibliográficas; informar a instituição de fomento, se houver;

7. O pôster deverá:

a) Ter clareza;

b) Utilizar o mínimo de texto e o máximo de figuras, fotos, tabelas e recursos gráficos possíveis;

c) Organizar as informações de modo a que as ideias centrais do trabalho sejam facilmente compreendidas;

d) A fonte do pôster deverá ser legível a uma distância de pelo menos 2 metros. Sugere-se fonte Arial tamanho 20 ou superior;

8. Os pôsteres serão fixados e comunicados no dia 14 de setembro, das 08:00 horas às 12:30 min., no Espaço definido pela organização do evento. Para cada pôster será reservado um espaço identificado. O autor deverá levar o pôster já pronto e fixá-lo no espaço sinalizado.

Apoios

Postado em 09/03/2018

Em manutenção

Comissão Científica

Postado em 09/03/2018

Integrantes da Comissão Científica:

Adecir Pozzer (UFSC)

Ademir Valdir dos Santos (UFSC)

Alessandro Rodrigues Rocha (UFES)

Amauri Carlos Ferreira (PUC/Minas)

Ana Paula Rodrigues Cavalcanti (UFPB)

Araceli Sobreira Benevides (UERN)

Carlos André Cavalcanti (UFPB)

Cicero Cunha Bezerra (UFS)

Douglas Ferreira Barros (PUC-Campinas)

Dilaine Soares Sampaio (UFPB)

Edebrande Cavalieri (UFES)

Ediana Mascarelo Finato (UNOCHAPECÓ)

Elcio Cecchetti (UNOCHAPECÓ)

Eliane Farias (FUNIBER)

Eliane Maura Littig Milhomem de Freitas (PUC/SP)

Eliane Ludwig (UNOCHEPECÓ)

Elisa Rodrigues (UFJF)

ElistonTerci Panzenhagen (SED/SC)

Elói Corrêa dos Santos (ASSINTEC/SEDUC-PR)

Francisco Sales Bastos Palheta (SEDUC/AM)

Gilbraz de Souza Aragão (UNICAP)

Gracileide Alves (UFPB)

Heiberle Hirsgberg Horácio (UNIMONTES)

Iolanda Rodrigues da Costa (UEPA)

Irene de Araújo van den Berg Silva (UERN)

João Bosco Filho (UERN)

João José Barbosa Sana (UFES) 

Josiane Cruzaro Simoni (ASPERSC)

Josineide Silveira de Oliveira (UERN)

José Carlos da Silva (USJ)

José Mario Gonçalves (UNIDA)

Josué de Souza (FURB)

Leonel Piovezana (UNOCHAPECÓ)

Lílian Conceição da Silva Pessoa de Lira (UFRPE)

Lídia Helena de Oliveira Moreira (SEDUC/AM)

Luiz Fernandes de Oliveira (UFRRJ)

Lusival Antonio Barcellos (UFPB)

Kerner Terra (UNIDA)

Márcia de Souza (UNOCHAPECÓ)

Marcos Rodrigues da Silva (FURB)

Maria de Lourdes Silva Santos (UEPA)

Maria José Torres Holmes (SEDEC/João Pessoa)

Marinilson Barbosa da Silva (UFPB)

Myriam Aldana Vargas Santin (UNOCHAPECÓ)

Nathália Ferreira de Souza Martins (UFJF)

Osvaldo Luiz Ribeiro (Faculdade Unida de Vitória)

Paulo Agostinho Nogueira (PUC/Minas)

Raimunda Mota dos Santos (SEDUC/AM)

Roberto Antonio Capiotti da Silva (USJ)

Rosângela Siqueira da Silva (UEA)

Simone Riske Koch (FURB)

Sônia Missagia Mattos (UFES)

Sonia Maria Dias (Faculdades EST)

Soler Gonzalez (UFES)

Tania Cristina de Oliveira Valente (UNIRIO)

Tarcísio Alfonso Wickert (FURB)

Wanderley Pereira da Rosa (Faculdade Unida de Vitória)

Organização

Postado em 09/03/2018

Fórum Nacional Permanente de Ensino Religioso (FONAPER)

Universidade Federal do Espírito Santo (UFES)

Conselho de Ensino Religioso do Espírito Santo (CONERES)

Universidade Comunitária da Região de Chapecó (UNOCHAPECÓ)

Coordenação Geral:
Adecir Pozzer (FONAPER) 
Antonio Vidal Nunes (UFES)
Elcio Cecchetti - UNOCHAPECO
Eliane Maura Littig Milhomem de Freitas (CONERES) 
Fabiano Aparecido Costa Leita (CONERES)
Lusival Antonio Barcellos (FONAPER) 
Marcelo Barreira (UFES)
Maria Cleonice de Oliveira (FONAPER) 
Rita Cola (CONERES) 
Sonia Missagia de Mattos (UFES)

Comissões Organizadoras:
Comissão Nacional 
Francisco Sales Bastos Palheta (SEDUC/AM e FONAPER) 
Giovanna Cristina Januário Alves (FONAPER) 
Gracileide Alves da Silva (UFBP e FONAPER) 
Iolanda Rodrigues da Costa (UEPA e FONAPER) 
José Carlos da Silva (USJ e FONAPER)

Comissão Local
Célia de Souza (CONERES)
Dalva Silva Souza (CONERES)
Demétrius Milhomem de Freitas (CONERES)
Edebrande Cavalieri (SEAVIN/UFES)
Eliete Figueira dos Anjos Pereira (CONERES)
Oswaldo Viola Filho (CONERES)
Sonia Maria Dias (CONERES)
Wanderley Pereira da Rosa – Faculdade Unida de Vitória

 

Apresentação

Postado em 09/03/2018

A docência de todo e qualquer componente curricular da Educação Básica, pressupõe a existência de uma formação inicial específica. Esta habilitação deverá ocorrer em conformidade com a normatização educacional vigente, em cursos de licenciatura de graduação plena. No caso do ensino religioso, salvo algumas iniciativas em alguns Estados da federação, que ofertam cursos em Ciência(s) da(s) Religião(ões), há muito a ser realizado no tocante à política de formação docente, especialmente na perspectiva do respeito à diversidade cultural religiosa, sem proselitismos. 

Um dos propósitos da BNCC é a indicação clara do que os estudantes devem “saber” (considerando a constituição de conhecimentos, habilidades, atitudes e valores) e, sobretudo, do que devem “saber fazer” (considerando a mobilização desses conhecimentos, habilidades, atitudes e valores para resolver demandas complexas da vida cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do mundo do trabalho). (Ao término do Ensino Fundamental espera-se que o estudante tenha desenvolvido competências como: a) Conhecer os aspectos estruturantes das diferentes tradições/movimentos religiosos e filosofias de vida, a partir de pressupostos científicos, filosóficos, estéticos e éticos; b) Compreender, valorizar e respeitar as manifestações religiosas e filosofias de vida, suas experiências e saberes, em diferentes tempos, espaços e territórios; c) Reconhecer e cuidar de si, do outro, da coletividade e da natureza, enquanto expressão de valor da vida; d) Conviver com a diversidade de crenças, pensamentos, convicções, modos de ser e viver; e) Analisar as relações entre as tradições religiosas e os campos da cultura, da política, da economia, da saúde, da ciência, da tecnologia e do meio ambiente; f) Debater, problematizar e posicionar-se frente aos discursos e práticas de intolerância, discriminação e violência de cunho religioso, de modo a assegurar os direitos humanos no constante exercício da cidadania e da cultura de paz (BRASIL, 2017). 

É considerando as competências citadas, configurados enquanto direitos de aprendizagem e desenvolvimento, que a formação docente para o ensino religioso precisa articular seus pressupostos teórico-metodológicos. Em outras palavras é o mesmo que indagar: que formação de professor para o ensino religioso é necessário para possibilitar a aprendizagem e desenvolvimento das competências definidas na BNCC? É imprescindível discutir os princípios e fundamentos da formação docente para a área do ensino religioso, problematizar as práticas de formação docente existentes e compartilhar experiências em cursos de licenciatura, à luz da BNCC.

Neste intuito, o décimo quinto Seminário de formação de professores para o ensino religioso, evento reconhecido em todo território nacional e o III Seminário Regional do Ensino Religioso no Espírito Santo  são um espaço profícuo para discussões e articulações entre instituições de ensino superior, secretarias de educação, associações, pesquisadores, professores e demais pessoas e entidades interessadas na formação de docentes para o ensino religioso, nacionais e internacionais, enquanto área de conhecimento da Educação Básica e componente curricular do Ensino Fundamental.
 
Objetivo Geral: 
Discutir os princípios e fundamentos da formação docente para a área do Ensino Religioso, considerando os direitos de aprendizagem, as competências e habilidades propostas pela Base Nacional Comum Curricular/BNCC. 
 
Objetivos Específicos: 
- Debater os pressupostos teórico-metodológicos do Ensino Religioso na BNCC e seus impactos à formação docente. 
- Possibilitar novas práticas de formação docente para o Ensino Religioso a luz dos princípios da BNCC. 
- Socializar estudos, pesquisas, experiências de formação docente articulando às práticas pedagógicas do Ensino Religioso.