II SEMINÁRIO JUVENTUDES CONTEMPORÂNEAS

II SEMINÁRIO JUVENTUDES CONTEMPORÂNEAS

Desafios e expectativas em transformação

Faça sua inscrição
De 16 a 18 de novembro Todos os dias das 08h00 às 20h00
Maceió, AL Universidade Federal de Alagoas

Sobre o Evento

O II Seminário Juventudes Contemporâneas, sob o tema “Desafios e expectativas em transformação”, tem como objetivo reunir pesquisadores de instituições brasileiras que desenvolvam pesquisas sobre a temática da juventude. Com o intuito de fortalecer o intercâmbio entre as instituições do Nordeste, nesta segunda edição o evento será realizado através de uma parceria entre a UFAL e a UFPB, especificamente entre os grupos de pesquisa: LACC – Laboratório da Cidade e do Contemporâneo (UFAL) e Guetu – Grupo de estudos e pesquisas em etnografias urbanas (UFPB). O seminário acontecerá na cidade de Maceió-AL, no Campus A.C. Simões-UFAL, entre os dias 16 e 18 de novembro de 2017. Seu formato conta com a realização de mesas redondas, quatro sessões temáticos para apresentações de trabalhos (1-Juventudes, gênero e sexualidade, 2-Juventudes, trabalho e educação; 3-Juventudes, violência e direitos humanos; 4-Juventudes, espacialidades e sociabilidades), minicursos, oficinas, mostra de filmes e apresentações culturais. Para além do intercâmbio científico em nível nacional, o seminário se propõe a buscar parcerias com órgãos estaduais de Alagoas diretamente relacionados às políticas para a juventude bem como coletivos e movimentos sociais da juventude alagoana.

Programação

08h00 Credenciamento Credenciamento
Local: Hall do CIC - UFAL

Credenciamento no Hall do CIC.

08h30 Sessão Temática Juventudes, Espacialidades e Sociabilidades Coordenação da atividade
Local: (sala a definir) UFAL

Apresentação de trabalhos científicos e relatos de experiências.

13h00 Cerimonial de Abertura Abertura
Local: Auditório da Reitoria - UFAL

Cerimonial de abertura do evento

13h30 A Antropologia e a emergência de novos atores na cena urbana Qualidade de Conferencista da Palestra
Local: Auditório da Reitoria - UFAL

Conferência de abertura com o Prof. Dr. José Guilherme Cantor Magnani

15h00 Artivismos e micropolíticas do cotidiano juvenil Mesa-redonda
Local: Auditório da Reitoria - UFAL

Mesa-redonda “Artivismos e micropolíticas do cotidiano juvenil”.
Coord. João Bittencourt

15h30 Mesa Redonda - Artivismos e Micropolíticas do cotidiano juvenil Coordenação da atividade
Local: Auditório da Reitoria - UFAL

Artivismos e micropolíticas do cotidiano juvenil

18h30 Atividades Culturais Exposição
Local: Hall do CIC -UFAL

Porgramação cultural a definir

08h00 Sessão Temática Juventudes, Gênero e Sexualidade Coordenação da atividade
Local: Sala 1 CIC

Sessão Temática: Juventudes, Gênero e Sexualidade

08h00 Sessão Temática Juventudes, violência e direitos humanos Coordenação da atividade
Local: Sala 2 CIC
08h00 Sessão Temática Juventudes, trabalho e educação Coordenação da atividade
Local: Sala 3 - Igdema

Sessão Temática: Juventudes, trabalho e educação

08h30 Sessão Temática Juventudes, Espacialidades e Sociabilidades Coordenação da atividade
Local: (sala a definir) UFAL

Apresentação de trabalhos científicos e relatos de experiências.

09h00 Forum da Juventude Alagoana Relatos de Experiência
Local: (sala a definir) UFAL

Espaço de encontro de coletivos e movimentos sociais das Juventudes Alagoanas.

13h00 Mostra de Filmes Larry Clark: imagens da Juventude Coordenação da atividade
Local: Auditório CIC - UFAL

Mostra de Filmes Larry Clark.

Lawrence Donald Clark, ou simplesmente Larry Clark, é um cineasta e fotografo estadunidense cuja produção audiovisual se volta incisivamente para o universo juvenil, exibindo, a partir de uma perspectiva sensível (e ao mesmo tempo brutal) os inúmeros dilemas vivenciados pelos agentes jovens, tais como: a descoberta da sexualidade, o uso de drogas, o engajamento em atividades ilícitas, as experiências coletivas em bandos, etc. Apesar das preocupações do cineasta se voltarem para os jovens que vivem nos EUA, entendemos que muitas das experiências narradas pelos jovens de Clark também são vivenciadas pelos jovens brasileiros, e não apenas. Seu filme Kids, que em 2015 completou 20 anos, tornou-se um clássico das produções cinematográficas voltadas para o tema da juventude, tão intenso e vigoroso como Rebel Withou a Cause, de Nicholas Ray e Os incompreendidos, de François Truffaut. Desse modo, o nome da mostra é uma justíssima homenagem ao cineasta que sabe traduzir como nenhum outro as dores e delícias de ser jovem.

15h00 Tempos e ritmos da juventude: entre disciplinas, escapes e invenções Mesa-redonda
Local: (sala a definir) UFAL

Mesa-redonda “Tempos e ritmos da juventude: entre disciplinas, escapes e invenções”
Coord. Marina Saraiva

18h30 Atividades Culturais Exposição
Local: Hall do CIC -UFAL

Porgramação cultural a definir

09h00 Reunião de Pesquisadores Sessão técnica
Local: (sala a definir) UFAL

Reunião de pesquisadores.

10h00 Intersecção de raça e gênero na construção de subjetividades negras juvenis Qualidade de Palestrante do Minicurso
Local: Sala 1 CIC

Intersecção de Raça e Gênero na construção de subjetividades negras juvenis

10h00 ETNOGRAFAR, REGISTRAR, CONHECER: oficina de introdução ao caderno de campo Qualidade de Palestrante do Minicurso
Local: Sala 2 CIC

ETNOGRAFAR, REGISTRAR, CONHECER: Oficina de introdução ao caderno de campo

14h00 Desafios da juventude negra: interseccionando classe, raça, gênero e espaço Mesa-redonda
Local: Auditório da Reitoria - UFAL

Mesa-redonda: “Desafios da juventude negra: interseccionando classe, raça, gênero e espaço”.
Coord. Gilson Rodrigues

21h00 Festa de encerramento Festa
Local: Rex Jazz Bar - Jaraguá

Comemoração de encerramento do evento no Festival Maionese.

Intersecção de Raça e Gênero na construção de subjetividades negras juvenis

Ana Cecília R. dos S. Godoi: Graduada em Ciências Sociais pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE); mestre em Educação, Culturas e Identidades (PPGECI) pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE) & Fundação Joaquim Nabuco (FUNDAJ); integrante do Coletivo de Mulheres Negras Cabelaço-PE.

Gilson José Rodrigues Jr: Graduado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN); mestre e doutorando em Antropologia pela Universidade Federal de Pernambuco; integrante do Coletivo Afronte de Negras e Negros.

O minicurso visa provocar reflexões acerca das identidades raciais e de gênero através das experiências de mulheres e homens negrxs tanto a partir de representações hegemônicas que, sabemos, recaem em estereótipos e homogeneizações, como também a partir das variadas estratégias de resistência que vêm se propondo romper com padrões mantenedores do racismo e do sexismo em nosso cotidiano. Para isso parte-se da premissa de que identidades não devem ser vista como algo dado, mas como construtos sociais em disputa, os quais irão apresentar diferentes percepções e compreensões em contextos geracionais distintos. Isto possibilitará pensarmos acerca das construções de juventudes negras na contemporaneidade.

 Traremos imagens e guiaremos a vivencia baseadxs nos relatos de nossas experiências e partilha de nossos referenciais nas Ciências Sociais e entre Intelectuais negrxs que vêm embasando o nosso recorte para tratar tais questões.  Assim, estimulando as/os leitoras e leitores, ouvintes e falantes que, sensíveis às imagens e falas que trouxermos tragam à tona uma percepção crítica e reinventiva de processos naturalizados quando na verdade estruturam relações de poder com base no racismo e no sexismo.

Metodologia:

Dividiremos essa proposta em dois encontros. No primeiro nos concentraremos em um debate ao redor das imagens trazidas, enquanto no segundo procuraremos apresentar alguns das/dos intelectuais que embasam toda a discussão proposta.

Às10h00 - CIC - UFAL

ETNOGRAFAR, REGISTRAR, CONHECER: Oficina de introdução ao caderno de campo

GUETU/UFPB – Grupo de Estudo e Pesquisa em Etnografias Urbanas

Ana Carolina Paz – PPGA/UFBA

Deyse Amarante Brandão – PPGA/UFRN

Ivandielly Menezes – PPGA/UFPB

 

Objetivo: A oficina tem como proposta discutir sobre várias as formas de produção, registro e análise de dados de pesquisa por meio de experiências acerca da construção de diários de campo e o fazer etnográfico em contextos urbanos. Abordaremos assim, algumas concepções teóricas-metodológicas da produção de conhecimento através da etnografia, destacando procedimentos, estratégias e técnicas interessantes para o desenvolvimento de investigações sobre questões da vida na cidade e coletivos urbanos, destacando diferentes maneiras de registro e construção do caderno de campo.

 

Metodologia: A oficina será dividida duas partes: No primeiro dia, teremos uma breve introdução sobre a etnografia urbana, apontando estratégias, recursos e técnicas importantes de inserção em campo, coleta, produção, registro, organização e análise de dados etnográficos.  Para o segundo dia, propomos uma discussão sobre as diversas possibilidades de construir um diário de campo. As oficinas acontecerão de forma dinâmica e dialógica, com o desenvolvimento de atividades práticas, debates e exibição de vídeo.

Às10h00 - CIC - UFAL

Local

Universidade Federal de Alagoas - 57072-900, Av. Lourival Melo Mota, s/n, Tabuleiro do Martins, Maceió, Alagoas,

Apoio

Organizador

Comissão Organizadora II SEJUVE

Comissão Organizadora

João Batista de Menezes Bittencourt (UFAL)
Marco Aurélio Paz Tella (UFPB)
Marina Rebeca de Oliveira Saraiva (UFAL)

Parcerias:
Laboratório da Cidade e do Contemporâneo - LACC/UFAL
Grupo de Estudos e Pesquisas em Etnografias Urbanas - GUETU/UFPB