IX FLIDAM - Festival literário internacional da Diáspora Africana de São João de Meriti De 18 a 20 de Novembro

Faça sua inscrição
De 18 a 20 de novembro Todos os dias das 10h00 às 22h00

Sobre o Evento

IX FLIDAM - Festival literário internacional da Diáspora Africana de São João de Meriti

Este ano, em sua segunda versão virtual, em decorrência da pandemia de Covid-19, que assolou a humanidade obrigando os organizadores a buscar novas estratégias para a realização do Festival, a comissão organizadora aceitou os desafios e buscou abertura para novos caminhos, para a realização do FLIDAM ampliando seus meios de atuação. Em 2020, com a primeira edição virtual, ficou claro que ações voltadas ao território não apenas continuam possíveis durante a pandemia, como são profundamente necessárias. Este ano voltando a marcar presença no território, em especial, chamando a comunidade negra a refletir os ataques sofridos no campo da cultura: na secretaria especial de cultura, pós desmantelamento do ministério, com reflexo na Fundação Palmares que todos conhecem o desfecho. Neste sentido como convite a reflexão a situação atual do país o tema do festival é Aquilombar-se.

Palestrantes

  • Andre Moraes de Almeida 
  • Ercilia Coelho de Oliveira.
  • Elisabete Nascimento
  • Nice Neves
  • Inez de Paula
  • Vera Duarte Lobo de Pina
  • Renata Souza
  • Sonia Sultuane
  • Ricardo Rodriges
  • Carolina Porciuncula
  • Macedo Griot
  • Adekunle Adegoke
  • Lu Ain-Zaila
  • Inácio Antônio Ferreira
  • Jefferson Castro
  • Rosângela Lannes Couto Cordeiro
  • TH.Vieira
  • iya Lucia da Oxum
  • João Melo,
  • Naduska Mario Palmeira
  • Maria Gabriella M. De Castro
  • Ney Santos
  • Rose Cipriano

Programação

Mesa de Abertura do FLIDAM

9º Edição do Festival Internacional da Diáspora Africana de São João de Meriti

Este ano em sua segunda versão virtual em decorrência da pandemia de Covid-19, que assolou a humanidade obrigando os organizadores a buscar novas estratégias para a realização do Festival. A comissão organizadora aceitou os desafios e buscou abertura para novos caminhos, para a realização do FLIDAM buscou ampliar seus meios de atuação. Em 2020, com a primeira edição virtual, ficou claro que ações voltadas ao território não apenas continuam possíveis durante a pandemia, como são profundamente necessárias. Este ano voltando a marcar presença no território, em espacial, chamando a comunidade negra a refletir os ataques sofridos no campo da cultura: na secretaria especial de cultura, pós desmantelamento do ministério, com reflexo na Fundação Palmares que todos conhecem o desfecho. Neste sentido como convite a reflexão a situação atual do país o tema do festival e Aquilombar-se.

Às10h00 -

MULHER, NEGRA E PERIFÉRICA: DESAFIOS DAS ESCRITORAS NEGRAS DA BAIXADA

Mesa formada por mulheres moradoras da baixada fluminense.Produtoras de vários gêneros literários. a mesa tem inicio dia  18 às 11 horas.Elas  vão contar sua trajetória de escritaras e o que é reproduzir na baixada Fluminense. As dificuldades e desafios de produzir  em uma região que não possuem bibliotecas nem políticas públicas de leitura.

Às11h00 -

: Eu, Você e os contadores de historias.

Chama-se griot (pronúncia: "griô") ou ainda jeli (ou djéli) um personagem importante na estrutura social da maioria dos países da África Ocidental, cuja função primordial é a de informar, educar e entreter. É uma figura semelhante ao repentista no Brasil, com a diferença de que constituem uma casta (costumam casar-se somente com outros griots ou griottes, seu equivalente feminino), assumindo uma posição social de destaque em seu meio, pois este é considerado mais que um simples artista. O griot é antes de tudo o guardião da tradição oral de seu povo, um especialista em genealogia e na história de seu povo.

Às14h00 - sala ancestralidade

Conexões Brasil África.

 

Conexões Brasil Africa

Mesa de escritores(as) Africanos(as) e brasileiros (as) 

Mediadora: Elisabete Nascimento e Naduska Mario Palmeira

debatedoras : escritora Nice Neve, Vera Duarte Lobo de Pina, João MeloSonia Sultuane

Às16h00 - ancestralidae

Oficina de Samba no Pé realização Cia Sambafro

dança

Às18h00 -
14h00 - Andre Moraes de Almeida , Ercilia Coelho de Oliveira. Meriti e outros 'Joões' - o Almirante Negro e o taifeiro da santa milagrosa sob olhar da História Premiação
Meriti e outros "Joões" - o Almirante Negro e o taifeiro da santa milagrosa sob olhar da História
Local:

Meriti e outros Joões - o Almirante Negro e o taifeiro da Santa Milagrosa sob o olhar da História pretende desvendar um pouco mais da trajetória de João Cândido Felisberto, líder da Revolta da Chibata, e de João Pereira da Silva, que encontrou uma imagem na Baía da Guanabara e iniciou a devoção popular a Santa Rita de Luzie, em Vilar dos Teles. Ambos viveram em São João de Meriti, e por razões diversas tiveram seus nomes inscritos em memórias e fontes históricas da cidade, as quais reforçam nos expectadores dessa live a compreensão das experiências de lutas sociais e da religiosidade popular presentes em sua época, e que se verificam na atualidade.

Mesa do NEABI

mesa literararia que  busca discutir letramento

Às11h00 - https://www.facebook.com/388393444515896/posts/3734184839936723/

Filme Hùndàngbèn?

O Ninho da Serpente dirigido por Mazé Mixo,

FLIDANCINE debaterá questões referentes à valorização da ancestralidade, às tradições, e à espiritualidade das religiões de matriz africana no Brasil. Para tanto traz um documentário que conta “a trajetória do Mejitó Marcos de Gbesen: com o fechamento do terreiro onde foi iniciado no Rio de Janeiro, resolve ir atrás das raízes do Jeje-Mahi em Cachoeira-BA”.

Às16h00 -

CRIA DA FAVELA - Lamçamento Livro

Partindo do contexto da instalação de UPPs (Unidades de Polícia Pacificadora) nas favelas do Rio de Janeiro para “salvaguardar” a segurança da cidade durante megaeventos esportivos (como a Copa do Mundo de 2014 e as Olimpíadas de 2016), Renata Souza acompanha a experiência cotidiana na favela da Maré e demonstra como a política de “pacificação” desconhece a dinâmica comunitária da favela.

A partir da hipótese de um espírito comunitário na Maré, a autora investiga iniciativas independentes de comunicação e cultura dos jovens mareenses (de que são exemplos o jornal O Cidadão, a página virtual Maré Vive, o aplicativo Nós Por Nós, o bloco Se Benze Que Dá, o Sarau da Roça e a feira de trocas Maré 0800), além de suas vivências pessoais como cria …
Jornalista e pós-doutora em Comunicação e Cultura, Renata Souza é nascida e criada na Favela da Maré, Zona Norte do Rio. Negra e feminista, Renata atua na defesa dos Direitos Humanos há mais de 12 anos participando de movimentos sociais, integrando a Comissão de Direitos Humanos da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro e atuando como chefe de gabinete da vereadora Marielle Franco. Em 2018, Renata Souza foi eleita deputada estadual sendo a mais votada da esquerda em todo o estado. Em seu mandato, a deputada aposta na transformação real da sociedade através da luta coletiva das mulheres, negras, faveladas e feministas para vencer o ódio e o genocídio dos grupos vulneráveis. Atualmente, Renata é a líder do PSOL na Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro.

Às19h00 - lançamento
14h00 - iya Lucia da Oxum, Ney Santos, Nice Neves, Ricardo Rodriges Tenda Carolina de Jesus Oficina
Tenda Carolina de Jesus
Local:

tenda carolina de Jesus com oficina de turbantes, e várias

Missa Afro

Missa Afro:  Na Comunidade de São José. Local: Igreja São José. End.: Rua Cristóvão Berbereia, 312, Engenheiro Belford, São João de Meriti. (Ponto de referência: 64 DP).

Às10h00 -

oficina de turbante

que tem como principal objetivo mostrar as influências da cultura negra no Brasil e na América Latina, será dividida em duas partes: discussão teórica visando à obtenção e propagação de conhecimentos sobre a cultura afro, e a parte prática, que consistiu no ensino e realização da amarração de turbantes

Às14h00 -

oficina de bonecas Abayomi

Trata-se de uma atividade relaxante e de valorização da cultura afro, para estimular a expressão criativa e resgatar a memória cultural brasileira. As Abayomi são bonecas feitas apenas com nós, sem uso de costura ou cola, e que podem ter tamanhos variados.

Às14h00 -

musica ao vivo

MUSICA AO VIVO

Às14h00 -

SARAU DE POESIA

sarau é um evento cultural ou musical realizado geralmente em casas particulares e em espaços públicos onde as pessoas se encontram para se expressarem ou se manifestarem artisticamente. Envolve, portanto, Arte e Cultura, acontecimento este repleto de muita música, poesias, dança e leitura de livros.

Às14h00 -

libertação de livros

 A libertação de livros ocorrerar no dia 20 de novembro na tenda corolina de jesus

Às15h00 -

Organizador

Academia de Letras e Artes de São João de Meriti (ALASJM)

Somos uma associação civil, sem fins lucrativos, fundada em 23 de novembro de 2011, constituída por até 40 (quarenta) associados efetivos, entre estes os fundadores, com tempo de duração indeterminado, no município de São João de Meriti. Entre os nossos objetivos estão:

a) Congregar intelectuais das áreas literária, científica e artística, compreendendo poetas, historiadores, prosadores, ensaístas, educadores, artistas plásticos, compositores, jornalistas, todos de comprovada competência e ilibada conduta moral e profissional.;

b) Difundir a cultura no município, em todos os níveis, incentivando a criatividade artística e literária, visando o aprimoramento cultural de nossa gente;

c) Promover eventos de natureza sociocultural, tais como palestras, debates, publicações, exposições, concursos artísticos e literários em estreita colaboração com as autoridades do setor cultural do Município e do Estado, zelando pela cultura em todos os seus níveis;

d)Manter intercâmbio, por meio de convênios, com instituições educacionais e culturais; exercendo toda e qualquer outra atividade que possa contribuir para melhorar e promover a cultura da Cidade. Desta forma, não é de sua atribuição a defesa de interesses pessoais, de grupos ou de entidades, sob quaisquer designações, embora deseje uma convivência harmoniosa com todos.

Nossa instituição busca estimular a escrita, leitura e literatura, fortalecido pelo o Plano Nacional do Livro e Leitura - PNLL, lei de nº13.696 de 12 de julho de 2018 que institui a Política Nacional de Leitura e Escrita.

Página da ALASJM: https://alasjm.wixsite.com/pt-br/