II Grão Fino: Semana de Fotografia

II Grão Fino: Semana de Fotografia

Faça sua inscrição
De 30 outubro a 1 de novembro Todos os dias das 19h às 21h
Campina Grande, PB Auditório 2 da Central de Integração Acadêmica (CIAC), no Campus 1 da UEPB.

Sobre o Evento

Evento acadêmico que visa promover atividades de pesquisa e extensão na área de fotografia, agregando pesquisadores, estudantes e profissionais de diversas áreas do campo da Comunicação e das Artes Visuais.

A programação será composta por debates no formato de mesa-redonda e grupos de trabalho (GT’s) com apresentações de artigos científicos, além de oficinas e exposições.

Inscrições gratuitas para todas as modalidades de participação, com emissão de certificados logo após o término do evento.

O prazo para inscrições e envio de artigos começou no dia 19 de agosto de 2019, data de comemoração do Dia Internacional da Fotografia.

A "Grão Fino"é uma realização conjunta do Departamento de Comunicação da Universidade Estadual da Paraíba (DECOM/UEPB) e da Unidade Acadêmica de Arte e Mídia da Universidade Federal de Campina Grande (UAAMI/UFCG).

*“As opiniões, hipóteses e conclusões ou recomendações expressas neste material são de responsabilidade do(s) autor(es) e não necessariamente refletem a visão da FAPESQ”.

Palestrantes

  • Evandro Teixeira
  • Paulo César Boni
  • Paulo Matias
  • Leandro Costa
  • Everton David
  • Luciana Urtiga
  • Rennan Peixe
  • Wagner Pina
  • Beatriz Leite
  • Hugo Guilherme
  • Anna Portinari
  • Suelaine Lucena
  • Sóstenes Lopes

Programação

19h00 - Evandro Teixeira Conferência de Abertura - Evandro Teixeira Conferência
Conferência de Abertura - Evandro Teixeira
Local: Auditório 2 (CIAC - Campus I da UEPB)

Tema “A Fotografia no Contexto da História”

Evandro Teixeira discute e apresenta algumas das mais emblemáticas fotografias de sua autoria que ilustraram as páginas dos jornais e livros de história durante os mais de 50 anos de atuação no fotojornalismo. Entre os fatos registrados pelas lentes de Evandro estão momentos como a deflagração do Golpe Militar de 1964, a Passeata dos 100 mil e a cobertura excluivsa do funeral do poeta Pablo Neruda em 1973, no Chile. 

Palestras e Debates (Inscrições gratuitas)

Programação gratuita.

Carga Horária total de 12h.

 

Às 18h30 - Auditório 2 (CIAC - Campus I da UEPB)
09h00 - Everton David, Leandro Costa, Luciana Urtiga Debate - Fotografia e Arte Contemporânea Mesa Temática
Local: Auditório 2 (CIAC - Campus I da UEPB)

Ewerton David (PB)

Leandro Costa (PE) 

Luciana Urtiga (PB)

Mediadora: Cristianne Melo (UFCG)

19h00 - Paulo César Boni, Paulo Matias Fotografia e Pesquisa, perspectivas e dilemas. Mesa Temática
Local: Auditório 2 (CIAC - Campus I da UEPB)

Paulo César Boni (UEL / Londrina-PR)

Paulo Matias - (UFCG / Campina Grande-PB)

09h00 - Beatriz Leite, Rennan Peixe, Wagner Pina Fotografia e Representatividade Social Mesa Temática
Local: Auditório 2 (CIAC - Campus I da UEPB)

Rennan Peixe - PE (Expressões da Negritude)

Wagner Pina - MG/PB (Transluz)

Beatriz Leite - PB (Esse Corpo é Meu)

Mediadora: Agda Aquino (UEPB/UFPB)  

14h00 - Hugo Guilherme Oficina 01 - Fotografia, preço ou valor? Oficina
Oficina 01 - Fotografia, preço ou valor?
Local: Unidade Acadêmica de Arte e Mídia (UFCG)

Oficina com abordagem técnica de precificação dos trabalhos fotográficos, diferenças entre aspectos de preço e valor, identificação dos segmentos, targets e construção do custo real para serviços fotográficos.

14h00 - Anna Portinari Oficina 02 - Semiótica e estética na fotografia de casamentos Oficina
Oficina 02 - Semiótica e estética na fotografia de casamentos
Local: Unidade Acadêmica de Arte e Mídia (UFCG)

Com Anna Portinari e Gustavo Santos, da Recordare Fotografias. 

 

Uma abordagem prática, técnica e realista pela visão de duas pessoas que vivem de fotografia e sabem o poder das emoções que elas podem causar.

14h00 Oficina 03 - Fotografia Com Cores E Formas Geométricas Oficina
Local: Unidade Acadêmica de Arte e Mídia (UFCG)

Com Anderson Luís e José Carlos Patrício (Educomunicação - UFCG)

A fotografia e o protagonismo do sujeito. A fotografia  através das cores e das formas geométricas e suas significações. A linguagem (composição) e técnica fotográficas captadas pelo celular. O fazer fotográfico e subjetividade de cada indivíduo.

14h00 - Suelaine Lucena Oficina 04 - Fotografia de parto: Do documental ao discurso artístico Oficina
Oficina 04 - Fotografia de parto: Do documental ao discurso artístico
Local: Unidade Acadêmica de Arte e Mídia (UFCG)

Com Suelaine Lucena.

A fotografia de parto enquanto documento e enquanto objeto artístico. Tipos de Parto e as etapas do trabalhos do fotógrafo de parto. Contratos, orçamentos e autorização do uso de imagem. Reflexões sobre a representação da mulher na arte (protagonismo feminino). Reflexões sobre a fotografia de parto enquanto instrumento de empoderamento feminino.

14h00 - Sóstenes Lopes Oficina 05 - Fotografia de Gastronomia Oficina
Oficina 05 - Fotografia de Gastronomia
Local: Unidade Acadêmica de Arte e Mídia (UFCG)

Com Sóstenes Lopes

14h00 - Leandro Costa Oficina 07 - Ressignificação do espaço urbano na fotografia Oficina
Oficina 07 - Ressignificação do espaço urbano na fotografia
Local: Unidade Acadêmica de Arte e Mídia (UFCG)

A proposta é a realização de uma oficina de fotografia teórico-prática que parta das experiências dos/as participantes pautados na vivência, no olhar e na escuta da cidade de Campina Grande. Para isso, os participantes levarão no encontro imagens, objetos e/ou memórias que acionem suas relações específicas – afetivas - com a cidade.

O material trazido pelos participantes será o ponto de partida para uma discussão acerca das nossas relações com os territórios, as fronteiras entre imagem e mundo, bem como sobre práticas artísticas desenvolvidas a partir de espaço e lugar em contextos específicos. Serão apresentados e discutidos alguns teóricos, processos e obras de artistas e fotógrafos, que sirvam de referências para processos pessoais.

Abordando rapidamente princípios e processos da composição da imagem fotográfica - questões de ordem técnica, construtiva, comunicativa e expressiva - será realizado um exercício de saída fotográfica com câmeras digitais ou celulares. Haverá discussão, compartilhamento entre os participantes e orientação da produção individual realizada. Ao final as produções da oficina formarão um mapeamento, que resultarão num Mapa afetivo-poético da cidade de Campina Grande.

14h00 - Luciana Urtiga Oficina 06 - Mobgrafia: Fotografia de Bolso Oficina
Oficina 06 - Mobgrafia: Fotografia de Bolso
Local: Unidade Acadêmica de Arte e Mídia (UFCG)

Com Luciana Urtiga

A Oficina abordará a prática da mobgrafia – fotografia realizada através do celular – desde a ideia até a finalização, tendo como princípio a ressignificação do real a partir da manipulação das imagens por aplicativos de edição.

14h00 - Rennan Peixe Oficina 08 - Olhares Negrxs Oficina
Oficina 08 - Olhares Negrxs
Local: Unidade Acadêmica de Arte e Mídia (UFCG)

Com Rennan Peixe

Atividade direcionada a programas de extensão da UEPB.

07h00 - Rennan Peixe Vai Fumaça pra Onde Eu Mandar... Exposição
Vai Fumaça pra Onde Eu Mandar...
Local: CIAC - UEPB

A exposição “Vai Fumaça pra Onde Eu Mandar...” parte da busca pelo registro da ancestralidade através da fotografia. O olhar inquieto na captura da representatividade de um passado simbólico que transcende no presente para virar memória salvaguardada de nosso povo no disparo da câmera fotográfica.

Esta série foi construída durante a partir da vivência do culto à Jurema Sagrada. A Jurema Sagrada, assim chamada e considera pelos que a praticam como a religião primaz do Brasil, está diretamente ligada aos povos originários e aos que de África vieram. Como a grande maioria das religiões de matriz afro-indígena, possui forte ligação com a ancestralidade por meio dos elementos da natureza.

Seu nome vem da árvore Jurema, considerada sagrada no ritual. De sua raiz se retira o sumo para fazer uma espécie de “licor”, ingerido durante os rituais de ligação com o sagrado. O Cachimbo não é um simples objeto litúrgico do culto. Ele é considerado a “arma” do Juremeiro. E, como toda arma, não deve ser manipulado por pessoas despreparadas.

A fumaça também é um elemento fundamental no ritual. É ela quem faz toda a limpeza ao sopro do cachimbo, retira todas as impurezas do corpo e bloqueia as ações contrárias. O cachimbo e a fumaça detêm parte do segredo fundamental, que os juremeiros chamam de “ciência”. É o movimento do mundo, capaz de modificar as estruturas na cosmovisão religiosa.

07h00 - Leandro Costa Leandro Pereira: Foto-Poética Exposição
Local: CIAC UEPB

O projeto “Leandro Pereira: Foto-Poética”, idealizado pelo artista visual e fotógrafo Leandro Pereira da Costa e produzido para o Festival de Fotografia Grão Fino, se apropria de diferentes linguagens artísticas – fotografia, vídeo e performance – para falar essencialmente sobre liberdade de pontos de vistas e democracia. A obra representa uma síntese da trajetória do artista no campo da fotografia, marcada por um forte vínculo com outros meios.

07h00 - Rennan Peixe Vai Fumaça pra Onde Eu Mandar... Exposição
Vai Fumaça pra Onde Eu Mandar...
Local: CIAC - UEPB

A exposição “Vai Fumaça pra Onde Eu Mandar...” parte da busca pelo registro da ancestralidade através da fotografia. O olhar inquieto na captura da representatividade de um passado simbólico que transcende no presente para virar memória salvaguardada de nosso povo no disparo da câmera fotográfica.

Esta série foi construída durante a partir da vivência do culto à Jurema Sagrada. A Jurema Sagrada, assim chamada e considera pelos que a praticam como a religião primaz do Brasil, está diretamente ligada aos povos originários e aos que de África vieram. Como a grande maioria das religiões de matriz afro-indígena, possui forte ligação com a ancestralidade por meio dos elementos da natureza.

Seu nome vem da árvore Jurema, considerada sagrada no ritual. De sua raiz se retira o sumo para fazer uma espécie de “licor”, ingerido durante os rituais de ligação com o sagrado. O Cachimbo não é um simples objeto litúrgico do culto. Ele é considerado a “arma” do Juremeiro. E, como toda arma, não deve ser manipulado por pessoas despreparadas.

A fumaça também é um elemento fundamental no ritual. É ela quem faz toda a limpeza ao sopro do cachimbo, retira todas as impurezas do corpo e bloqueia as ações contrárias. O cachimbo e a fumaça detêm parte do segredo fundamental, que os juremeiros chamam de “ciência”. É o movimento do mundo, capaz de modificar as estruturas na cosmovisão religiosa.

07h00 - Leandro Costa Leandro Pereira: Foto-Poética Exposição
Local: CIAC UEPB

O projeto “Leandro Pereira: Foto-Poética”, idealizado pelo artista visual e fotógrafo Leandro Pereira da Costa e produzido para o Festival de Fotografia Grão Fino, se apropria de diferentes linguagens artísticas – fotografia, vídeo e performance – para falar essencialmente sobre liberdade de pontos de vistas e democracia. A obra representa uma síntese da trajetória do artista no campo da fotografia, marcada por um forte vínculo com outros meios.

07h00 - Rennan Peixe Vai Fumaça pra Onde Eu Mandar... Exposição
Vai Fumaça pra Onde Eu Mandar...
Local: CIAC - UEPB

A exposição “Vai Fumaça pra Onde Eu Mandar...” parte da busca pelo registro da ancestralidade através da fotografia. O olhar inquieto na captura da representatividade de um passado simbólico que transcende no presente para virar memória salvaguardada de nosso povo no disparo da câmera fotográfica.

Esta série foi construída durante a partir da vivência do culto à Jurema Sagrada. A Jurema Sagrada, assim chamada e considera pelos que a praticam como a religião primaz do Brasil, está diretamente ligada aos povos originários e aos que de África vieram. Como a grande maioria das religiões de matriz afro-indígena, possui forte ligação com a ancestralidade por meio dos elementos da natureza.

Seu nome vem da árvore Jurema, considerada sagrada no ritual. De sua raiz se retira o sumo para fazer uma espécie de “licor”, ingerido durante os rituais de ligação com o sagrado. O Cachimbo não é um simples objeto litúrgico do culto. Ele é considerado a “arma” do Juremeiro. E, como toda arma, não deve ser manipulado por pessoas despreparadas.

A fumaça também é um elemento fundamental no ritual. É ela quem faz toda a limpeza ao sopro do cachimbo, retira todas as impurezas do corpo e bloqueia as ações contrárias. O cachimbo e a fumaça detêm parte do segredo fundamental, que os juremeiros chamam de “ciência”. É o movimento do mundo, capaz de modificar as estruturas na cosmovisão religiosa.

07h00 - Leandro Costa Leandro Pereira: Foto-Poética Exposição
Local: CIAC UEPB

O projeto “Leandro Pereira: Foto-Poética”, idealizado pelo artista visual e fotógrafo Leandro Pereira da Costa e produzido para o Festival de Fotografia Grão Fino, se apropria de diferentes linguagens artísticas – fotografia, vídeo e performance – para falar essencialmente sobre liberdade de pontos de vistas e democracia. A obra representa uma síntese da trajetória do artista no campo da fotografia, marcada por um forte vínculo com outros meios.

14h00 GT1 - Fotografia documental, memória e fotojornalismo Apresentação de Artigos
Local: Sala 104 - Centro de Humanidades da UFCG

Ementa: Narrativas fotográficas documentais. Gêneros da fotografia documental: fotojornalismo, fotografia etnográfica e fotografia de rua. Fotojornalismo: aspectos teóricos e estéticos. Fotografia e representação da realidade social. Relações entre fotografia e memória. História da fotografia e do fotojornalismo no contexto paraibano. Desafios éticos da fotografia documental no contexto da manipulação digital. Exercício da profissão de fotojornalista: análise de relatos de experiência e mudanças no contexto de atuação no mundo contemporâneo. A difusão da fotografia autoral documental nas mídias sociais.

14h00 GT2 - Fotografia Contemporânea Apresentação de Artigos
Local: Sala 204 - Centro de Humanidades da UFCG

Ementa: Fotografia documental e fotografia contemporânea. Fotógrafos artistas e artistas fotógrafos. Processos criativos na fotografia contemporânea. Arte sequencial e fotografia contemporânea. Estética e fotografia contemporânea. Fotografia contemporânea no contexto paraibano.  Curadoria e fotografia contemporânea.

14h00 GT3 - Fotografia, Educação e Acessibilidade Apresentação de Artigos
Local: Sala 104 - Centro de Humanidades da UFCG

Ementa: Metodologias de ensino e aprendizagem da linguagem fotográfica. Produção e recepção da fotografia no cenário educacional. Pensar, criar e refletir junto ao ensino da fotografia e por meio desta técnica. Práticas educacionais a partir da fotografia. A linguagem fotográfica e a produção de conhecimento. Processos de ensino-aprendizagem para pessoas com deficiência.  A fotografia e os sentidos do corpo humano: o uso de diferentes percepções. Acessibilidade na produção e exibição de imagens fotográficas.

Local

Auditório 2 da Central de Integração Acadêmica (CIAC), no Campus 1 da UEPB. - 58429-500, Rua Baraúnas, 351, Universitário , Campina Grande, Paraíba,

Apoio

Parceiros

Instituições promotoras

Torne-se um parceiro da Grão Fino: Semana de Fotografia

Organizador

GPDF - Grupo de Pesquisa e Desenvolvimento em Fotografia

Iniciativa conjunta de pesquisadores do Departamento de Comunicação da UEPB e da Unidade Acadêmica de Arte e Mídia da UFCG.

www.instagram.com/grupo.pdf
gpdf.foto@gmail.com