Amazônia, Amazônias: Variabilidade Climática, Uso do Solo e Impactos Socioambientais

11 de setembro de 2019, 17h00 até 13 de setembro de 2019, 22h00
Instituto Federal do Amazonas (Av. 7 de Setembro, Nº 1.975, Centro) Auditório Jorge Alberto Furtado. - Manaus, AM

Informações

Tendo em vista as questões ambientais da atualidade bem como as mudanças no comportamento climático e os impactos na região amazônica causados pelos eventos climáticos extremos e eventos hidrológicos, este evento promoveum ambiente de debates das questões regionais, especificamente de âmbito climático e hidrológico.Mudanças climáticas, desmatamentos, queimadas, hidrelétricas na Amazônia e eventos extremos alteram o regime de cheia e seca (pulso de inundação) dos ambientes amazônico, que são vulneráveis à mudanças mais significativas.

Carregando área de inscrição

Palestrantes

Saiba mais

Philip Fearnside

Saiba mais

Manuel de Jesus Masulo da Cruz

Saiba mais

Jônatas de Araújo Matos

Saiba mais

Deivison Carvalho Molinari

Saiba mais

Charles Silva de Araújo

Saiba mais

Danniel Rocha Bevilaqua

Saiba mais

Marcelo Rodrigues dos Anjos

Saiba mais

Elizabeth da Conceição Santos

Saiba mais

Christina Fischer

Saiba mais

Jochen Schongart

Programação:

Credenciamento no Evento Credenciamento

Abertura: Cerimônia Oficial Sessão Solene

A Floresta Amazônica nas Mudanças Globais Palestra · Philip Fearnside

Comunidades Ribeirinhas Amazônicas: Modos de Vida e Uso dos Recursos Naturais. Mesa-redonda · Manuel de Jesus Masulo da Cruz

Mediadora na Mesa Redonda Comunidades Ribeirinhas Amazônicas: Modos de Vida e Uso dos Recursos Naturais. Coordenação da atividade

Mapeamento com Dronne no uso e ocupação do solo para prevenção e contenção de desastres ambientais Oficina · Charles Silva de Araújo

Legislação Ambiental Aplicada à Laudos Técnicos Oficina · Deivison Carvalho Molinari

Legislação Ambiental Aplicada a Laudos Técnicos Oficina · Jônatas de Araújo Matos

Mapeamento com DRONNES no uso e ocupação do solo para prevenção e contenção de desastres ambientais Oficina

Credenciamento no Evento Credenciamento

DNA Ambiental: Nova Abordagem para Monitoramento da Biodiversidade na Amazônia Palestra · Danniel Rocha Bevilaqua

Ordenamento e Monitoramento de Bacias Hidrográficas Mesa-redonda · Marcelo Rodrigues dos Anjos

Credenciamento no Evento Credenciamento

Mediadora na Mesa Redonda Empreendimentos em Unidades de Conversação (UC) e os Impactos Sociais, Ambientais e Econômicos Coordenação da atividade · Elizabeth da Conceição Santos

Empreendimentos em Unidades de Conversação (UC) e os Impactos Sociais, Ambientais e Econômicos Mesa-redonda

Recentes mudanças dos regimes climáticos e hidrológicos na maior Hidrobacia do mundo e seus impactos nas florestas Palestra · Jochen Schongart

Credenciamento

O credenciamento terá início no dia do evento a partir das 15:00, mediante apresentação do comprovante de inscrição, que deverá ser impresso pelo inscrito e apresentado para ser efetivado o credenciamento.

Instituto Federal do Amazonas (Av. 7 de Setembro, Nº 1.975, Centro) Auditório Jorge Alberto Furtado.

Avenida 7 de Setembro

Centro, Manaus - AM

69020-120

Instituto Federal do Amazonas (Av. 7 de Setembro, Nº 1.975, Centro) Auditório Jorge Alberto Furtado.

Avenida 7 de Setembro

Centro, Manaus - AM

69020-120

Me. Jônatas de Araújo Matos.

Licenciado em Geografia (2011); Mestre em Geografia (2014). Atua na pesquisa em Geografia Cultural e Humanista; Fenomenologia; Modo de Vida; Ambiente de Várzea; Geomorfologia Fluvial; Comunidade Ribeirinha; Climatologia Amazônica e Eventos Hidrológicos. É professor no Instituto Federal de Educação Campus Avançado Manacapuru. É professor na graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária na Faculdade Fucapi nas seguintes disciplinas: Educação Ambiental; Controle da Poluição do Ar; Climatologia; Geomorfologia Aplicada aos Estudos Ambientais; Geologia; Gestão Ambiental; Hidrologia; Meio Ambiente e Sustentabilidade; Recuperação de Áreas Degradadas; Recursos Hídricos; Reserva e Manejo de Recursos Naturais e ministra aulas no Curso de Administração e Engenharia Civil.

Philip Fearnside

INPA - Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia


Graduado em Biologia - Colorado College (1969), mestrado em Zoologia - University of Michigan - Ann Arbor (1974) e doutorado em Ciências Biológicas - University of Michigan - Ann Arbor (1978). Atualmente é pesquisador titular III do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA). Estuda problemas ambientais na Amazônia brasileira desde 1974. Realiza pesquisas ecológicas, incluindo a estimativa de capacidade de suporte de Agro-ecossistemas tropicais para populações humanas e estudos sobre impactos e perspectivas de diferentes modos de desenvolvimento na Amazônia e sobre as mudanças ambientais decorrentes do desmatamento da região. Desde 1992 vem promovendo a captação do valor dos serviços ambientais da floresta amazônica como forma de desenvolvimento sustentável para as populações rurais na região. Em 2004 foi vencedor do Prêmio da Fundação Conrado Wessel na área de Ciência Aplicada ao Meio Ambiente. Em 2006 ele recebeu do Ministério do Meio Ambiente o Prêmio Chico Mendes com 1º lugar na área de Ciência e Tecnologia, e no mesmo ano foi identificado pelo Instituto de Informações Científicas (Thomson-ISI) como sendo o segundo mais citado cientista no mundo na área de aquecimento global.

Seus trabalhos estão disponíveis através do site http://philip.inpa.gov.br

Manuel de Jesus Masulo da Cruz

Universidade Federal do Amazonas


Possui doutorado em Geografia (Geografia Humana) pela Universidade de São Paulo (2007). Atualmente é professor adjunto da Universidade Federal do Amazonas. Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Agrária, atuando principalmente nos seguintes temas: várzea, Amazônia, agricultura camponesa, organização da produção camponesa.

Jônatas de Araújo Matos

Instituto Federal do Amazonas.


Licenciado em Geografia (UEA-2011), é Mestre em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia do Departamento de Geografia da Universidade Federal do Amazonas (PPGGEOG/DEGEO/UFAM-2014). Tem experiência no ensino superior e pesquisas atuando nos temas: Geografia Cultural e Humanista; Fenomenologia; Representação Cultural; Patrimônio Histórico e Cultural; Identidade e Cultura; Geografia da Religião; Lugar e Modo de Vida; Ambiente de Várzea; Geomorfologia Fluvial; Climatologia Amazônica e Eventos Hidrológicos.  Atualmente é professor na Graduação em Engenharia Ambiental e Sanitária na Faculdade Fucapi nas seguintes disciplinas: Climatologia; Controle da Poluição do Ar; Educação Ambiental; Geomorfologia Aplicada aos Estudos Ambientais; Geologia; Gestão Ambiental; Hidrologia; Meio Ambiente e Sustentabilidade; Recuperação de Áreas Degradadas; Recursos Hídricos; Reserva e Manejo de Recursos Naturais. Também ministra aulas no curso de Administração e Engenharia Civil. É professor no Instituto Federal do Amazonas (Campus Avançado Manacapuru).

Deivison Carvalho Molinari

Universidade Federal do Amazonas (Departamento de Geografia)


Mestre em Geografia pela Universidade Federal de Santa Catarina (2007), Bacharel em Geografia pela Universidade Federal do Amazonas (2004). Advogado (OAB-AM) formado em Direito pelo Centro Universitario do Norte - Uninorte Laureate Universites (2016). É professor efetivo do Depto. de Geografia da Universidade Federal do Amazonas (UFAM), atuando na área de Geociências e Meio Ambiente, com ênfase nos seguintes temas: a) Diagnóstico, Recuperação e perícia em impactos socioambientais; b) Elaboração de Relatórios Técnicos (EIV, PRAD, PCA, EIA-RIMA); c) Geomorfologia: ensino, mapeamento e caracterização; d) Ensino de geografia fisica (teénicas e instrumentos artesanais); e, e) Legislação Ambiental e Urbanística.

Charles Silva de Araújo

SEMED


Possui Especialização em Geoprocessamento pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, Especialização em Georreferenciamento, pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás, Especialização em Educação Ambiental, pela Faculdade Dom Bosco, Bacharelado e Licenciatura Plena em Geografia pela Universidade Federal do Amazonas (2009 e 2003), possui também cursos em Geoprocessamento com o Software: ArcGIS pela IMAGEM – ESRI e Capacitação no uso de Geotecnologias para Gestão Municipal com o Software Terra View/TerraSIG, pelo SIPAM – Sistema de Proteção da Amazônia. Atualmente exerce a função de Analista em Geoprocessamento, Georreferenciamento, Sensoriamento Remoto e Professor pela Secretaria Municipal de Educação em Manaus. Tem experiência na área de Geografia e Meio Ambiente como Professor, com ênfase em Geoprocessamento, Georreferenciamento, Sensoriamento Remoto, Sistema de Informações Geográficas, Elaboração de Mapas Temáticos e Educação Ambiental com ênfase em Desenvolvimento Sustentável; Análise Regional, atuando principalmente nos seguintes temas: boletim, clima, balanço hídrico, Estudo Prévio de Impactos Ambientais, Geografia e organização rural social. É piloto profissional de DRONE pela Associação Brasileira de Drones - (Mat.: 2282).

Danniel Rocha Bevilaqua

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM)


Graduado em Engenharia de Pesca (2007) e mestrado em Ciências Pesqueiras nos Trópcios (2009) pela Universidade Federal do Amazonas (2007) e Doutorado em Biologia de Água Doce e Pesca Interior (2018) pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia/Universidade Federal do Amazonas. Atualmente é professor do Instituto Federal de Educação Ciência e Tecnologia do Amazonas (IFAM) Campus Avançado Manacapuru e membro do Conselho de Ética no uso de Animais do IFAM. Representa o IFAM no Conselho Estadual de Pesca e Aquicultura do Amazonas - CONEPA. Tem experiência em Genética Ambiental, abordagem espécies-específica: Barcode (sequenciamento convencional e PCR em tempo real - qPCR), e universal: Metabarcode (sequenciamento de nova geração). Pioneiro na utilização e padronização do método de DNA-ambiental na Amazônia para detecção e monitoramento da biodiversidade de organismos aquáticos e semi-aquáticos na Amazônia. Além disso, tem experiência em aquicultura e ecologia aplicada, atuando principalmente nos seguintes temas: piscicultura na Amazônia, reprodução e propagação artificial de peixes amazônicos, ecologia aquática, dinâmica de populações pesqueiras, avaliação de recursos pesqueiros e etnoecologia.

Marcelo Rodrigues dos Anjos

Universidade Federal do Amazonas


Possui graduação em Ciências Biológicas (2002), mestrado em Desenvolvimento Regional e Meio Ambiente (PGDRA) pela Fundação Universidade Federal de Rondônia e Doutorado em Física Ambiental (PPGFA), pela Universidade Federal do Mato Grosso. É docente da Universidade Federal do Amazonas no Instituto de Educação, Agricultura e Ambiente - IEAA, Campus Vale do Rio Madeira em Humaitá/AM onde também é Gestor do Parque Científico e Tecnológico para Inclusão Social – PCTIS. É curador da coleção ictiológica e coordenador do Laboratório de Ictiologia e Ordenamento Pesqueiro do Vale do Rio Madeira – LIOP. Coordena o Núcleo Regional do Programa de Pesquisa em Biodiversidade (PPBio) em Humaitá-AM, é fotógrafo científico ambiental e da vida silvestre. Têm experiência em projetos de pesquisa nas áreas de Ecologia com ênfase em Ecologia de Comunidades, atuando principalmente nos seguintes temas: Conservação, Ecologia, Zoologia, Unidades de Conservação e Áreas Protegidas, Gestão Territorial e Ambiental, Ordenamento e Manejo de Recursos Naturais

Elizabeth da Conceição Santos

Universidade do Estado do Amazonas


Pós-doutorado na Universidade Federal do Ceará (Programa de Pós-Graduação em Geografia) com pesquisa contemplando a inter-relação da Educação Ambiental com a Geografia, no contexto da Complexidade (2013). Doutorado em Biologia Controle do Meio Ambiente - Universidad de León (2000) e Doutorado em Educação Pública, pela Universidade Federal de Mato Grosso (2001), tendo desenvolvido tese contemplando as manifestações culturais e suas relações com a questão ambiental na Amazônia. Mestrado em Ensino de Ciências e Matemática pela Universidade Estadual de Campinas (1978). Participou como docente e orientadora do Programa de Mestrado em Ensino de Ciências na Universidade do Estado do Amazonas e Mestrado em Geografia na Universidade Federal do Amazonas. Atualmente é professora da Universidade do Estado do Amazonas. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação e Meio Ambiente, atuando principalmente nos seguintes temas: Educação Ambiental, Educação Ambiental na Amazônia, interdisciplinaridade e Educação Ambiental, transversalidade, ensino superior e Educação Ambiental. Na área de Educação Ambiental suas pesquisas voltam-se principalmente para a relação das manifestações culturais e transversalidade. Suas publicações contemplam vastas obras, inclusive um livro em sua nona edição sobre Educação Ambiental. Foi consultora do Ministério da Educação participando da formação de multiplicadores em Educação Ambiental, nas regiões norte, nordeste, sul, sudeste e centro-oeste, bem como atuou como delegada da região norte da primeira conferência de Educação Ambiental, com a elaboração da Carta de Brasília.

Christina Fischer

SEMA


Secretária Executiva Adjunta de Gestão Ambiental (SEMA), é Mestre em Biologia de Água Doce e Pesca Interior pelo Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA), possui graduação em Engenharia de Pesca pela UFAM e especialização em Administração e Manejo de Unidades de Conservação pela Universidade Estadual de Minas Gerais (UEMG).

É Analista Ambiental do Instituto de Proteção Ambiental do Amazonas - IPAAM, onde já atuou como Gerente de Gestão Territorial (2001-2005) e Chefe do Departamento de Gestão Territorial (2005-2007), executando atividades relativas à criação, implementação e gestão de Unidades de Conservação Estaduais.

Atuou também na Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável do Amazonas (SDS), como Coordenadora da Unidade de Coordenação Estadual do Projeto Corredores Ecológicos/Corredor Central da Amazônia - PCEA/CCA (2007-2010), e como Analista Ambiental da Assessoria Técnica do Centro Estadual de Unidades de Conservação (CEUC/SDS), onde desenvolveu trabalhos para instituição e manejo de áreas protegidas, licenciamento e compensação ambiental, além de efetuar o planejamento, monitoramento, aprovação, gerenciamento e execução de projetos de captação de recursos financeiros nacionais e internacionais (2010-2015).

Possui experiência nas áreas de gestão territorial, planejamento, criação e gestão de unidades de conservação. Atuando como Analista Ambiental na Diretoria Técnica do IPAAM desenvolvendo atividades relativas à análise de processos de licenciamento ambiental, e apoio técnico nas atividades relacionadas à implementação da Política Estadual de Meio Ambiente.

Jochen Schongart

Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia - INPA


Possui graduação em Ciências Florestais obtida na Universidade Albert-Ludwig em Freiburg, Alemanha (1997), doutorado obtido na faculdade em Ciências Florestais da Universidade Georg-August em Göttingen, Alemanha (2003) (validado pela Universidade de São Paulo-USP) e Livre-Docência (Venia Legendi) em Ciências Florestais obtida na Universidade Albert-Ludwig em Freiburg (2014). Atualmente Pesquisador Associado da Coordenação de Pesquisas em Dinâmica Ambiental (CODAM) do Instituto Nacional de Pesquisas da Amazônia (INPA) em Manaus, membro e vice coordenador do grupo de pesquisa MAUA (Ecologia, Monitoramento e Uso Sustentável de Áreas Úmidas) e coordenador da linha temática em Ecologia e Mudanças Climáticas do programa Universidade em Rede do BRICS (BRICS-NU). Tem experiência na área de ecologia e manejo florestal, em particular dendrocronologia com aplicações na dendroclimatologia (relação entre clima e crescimento arbóreo, reconstrução climática), dendroecologia, dinâmica de carbono na biomassa lenhosa e definição de critérios de manejo para recursos madeireiros. Atua tambem no desenvolvimento de modelos de previsão de níveis da água (cheias) na Amazônia Central.