NÓS - I Congresso Internacional Estudos da Paisagem

NÓS - I Congresso Internacional Estudos da Paisagem

Patrimônios em Silêncios

Faça sua inscrição
De 21 a 23 de abril Todos os dias das 08h00 às 22h00
Maceió, AL Casa do Patrimônio

Sobre o Evento

Quando surge um nó, desaparece uma fragilidade. Ou então algo deixa de estar rompido ou se emaranha. Esta era uma assertiva até há pouco tempo, irrefutável. Quem discordaria que foi unindo esforços que a humanidade se construiu enquanto ser coletivo? Mas hoje, frente aos desafios de uma pandemia, os valores destes nós são repensados. A solução imediata que se afigura é o recolhimento e o desfazer dos laços, colocando em suspenso os pressupostos de como e em que base reconstruir novas conexões.
-
O I Congresso Internacional Nós dá início a um convite interdisciplinar: construído a partir de temas que permitem várias aproximações relacionadas a manifestações e práticas culturais - Antropologia, Arquitetura e Urbanismo, Geografia, Turismo, Filosofia, Psicologia, Artes -, afeito à amplitude das trocas possíveis quando a rede de nós se forma através de outros canais - a literatura, o cinema, a música, o teatro e as mídias digitais – e questionando-se sobre os novos paradigmas que afloram quando o mundo se conecta sem o deslocamento físico, ele convoca pesquisadores, nesta sua primeira edição, à refletir sobre um afluxo de experiências bastante especial: os patrimônios em silêncio.

Local

Casa do Patrimônio - 57022-180, Rua Sá e Albuquerque , Jaraguá, Maceió, Alagoas,

Apoio

Organizador

Grupo de Pesquisa Estudos da Paisagem

Estuda recortes paisagísticos considerando seus elementos, dinâmicas, pessoas e temporalidades. Registrado no CNPq desde 1998, insere-se na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da Universidade Federal de Alagoas e é um dos suportes do seu Programa de Pós Graduação, composto de um curso de mestrado (em Dinâmicas do Espaço Habitado) e de doutorado (em Cidades), ambos reconhecidos pela CAPES em 2002 e 2012 respectivamente.

Nas investigações produzidas pelo Grupo, consideram-se os elementos materiais e intangíveis da cultura paisagística, tendo como ferramentas prioritárias a iconografia, os relatos de época e a observação sensorial e afetiva dos espaços. Viagens e registros de imagens, a captação de depoimentos e de sons, servem de base não só para a investigação mas são reformatados em produtos culturais.