Colóquio Internacional – Jorge Amado 90 anos de Literatura

17 de novembro de 2021, 09h00 até 19 de novembro de 2021, 22h00
Online. Transmissão via Doity Play

Informações

Colóquio Internacional – Jorge Amado 90 anos de Literatura Navegações pela vida e obra do escritor

“Quero apenas contar algumas coisas, umas divertidas, outras melancólicas,

iguais à vida. A vida, ai quão breve navegação de cabotagem!”

Jorge Amado

Apresentação do colóquio:

Do lançamento de O país do carnaval, em 1931, a 2021, oficialmente, completam-se 90 anos de literatura amadiana. Jorge Leal Amado de Faria nasceu em 10 de agosto de 1912, na fazenda Auricídia, em Ferradas, no município de Itabuna (BA). O autor brasileiro conquistou os mais notáveis e reconhecidos espaços de público-leitor, crítica, traduções e trabalhos de pesquisa em torno de suas obras, bem como adaptações para outros meios semióticos e inúmeros debates em todo o mundo.

Comemorar 90 anos de literatura amadiana é percorrer todo o século XX, justamente a formação de um país que buscava consolidar sua literatura e identidade nacional, iluminando um escritor que provocava e trazia à cena figuras não tão típicas como protagonistas de seus enredos: putas, vagabundos, alcoólatras, mulheres transgressoras, pais de santos, candomblé e a cultura africana e afro-brasileira. A sua obra consubstancia o grito de resistência e a luta do povo brasileiro contra um sistema opressor e espoliador.

O romancista costumava sempre declarar:

Que outra coisa tenho sido senão um romancista de putas e vagabundos? Se alguma beleza existe no que escrevi, provém desses despossuídos, dessas mulheres marcadas com ferro em brasa, os que estão na fímbria da morte, no último escalão do abandono (Jorge Amado, O menino grapiúna).

O Colóquio Internacional – Jorge Amado 90 anos de Literatura foi pensado com o propósito de homenagear o grande escritor, que atravessa todo o século 20, levando mundo afora, por meio de sua obra, parte expressiva da cultura brasileira. A Universidade Estadual do Maranhão – UEMA, a partir de sua graduação e Pós-Graduação (Mestrado em Letras) – realiza este evento internacional com o objetivo de proporcionar o esperado intercâmbio acadêmico-cultural, propiciando, desse modo, a ampliação das discussões em torno da pesquisa e recepção da obra de Jorge Amado. Conhecidos pesquisadores e pesquisadoras de diversas universidades brasileiras e estrangeiras, reunir-se-ão em três dias de debates e homenagens ao baiano mundial.

Sobre a realização do colóquio

A organização do evento envolve professores/as, alunos/as da Graduação e do Mestrado em Letras da UEMA do Campus de Presidente Dutra -MA, Caxias-MA, Imperatriz-MA, Timon-MA e São Luís-MA. A programação conta com a participação de professores pesquisadores de diversas instituições brasileiras, da Europa (França) e do Canadá, além de docentes e pesquisadores/as dos Grupos e Núcleos de Pesquisa relacionados ao Mestrado e a Graduação da UEMA.

O evento será organizado a partir de conferências, mesas–redondas, palestras e apresentações de comunicações. Ocorrerá no formato on-line com plataformas e dispositivos virtuais que integrem e permitam a participação indistinta de todos e todas, além de uma ampla divulgação nos meios midiáticos interativos.

O Mestrado em Letras – PPGL da UEMA sedia com bastante orgulho e entusiasmo de ventos que sopram com cheiro de cacau e dendê, cruzam os territórios do nordeste, avançam por todo Brasil e se expandem em movimentos intercontinentais, e param por três dias na São Luís cidade brasileira homenageada aos franceses, que também tanto amam Jorge Amado. A navegação de cabotagem (grosso modo: percurso curto de um porto a outra) torna-se O capitão-de-longo-curso. Afinal, Jorge Amado pertence ao mundo e a ele sempre está a circular.

E QUANDO A VIOLA GEMER NAS MÃOS DO SERESTEIRO NA RUA TREPIDANTE da cidade mais agitada, não tenhas, moça, um minuto de indecisão. Atende ao chamado e vem. A Bahia te espera para sua festa quotidiana. Teus olhos se encharcarão de pitoresco, mas se entristecerão também diante da miséria que sobra nestas ruas coloniais onde se elevaram, violentos, magros e feios, os arranha-céus modernos. [...] Vem, a Bahia te espera. (Bahia de todos-os-santos: guia de ruas e mistérios (pags: 15-17) Jorge Amado)

A comissão deste evento deseja boas-vindas a todas e todos. E assim que puder: Venha ao Brasil, Venha a Bahia, Venha ao Maranhão! Venha ouvir o som e dançar o bumba-meu-boi do Maranhão, passear por entre as ruas históricas e os azulejos de São Luís. E não te esqueças das cachoeiras do sul do Estado, dos lençóis de águas e dunas que só aqui tem, da literatura de Caxias suas ruas de ladrilhos e poesia, dos rios caudalosos e nossa gente acolhedora.

Colóquio Internacional – Jorge Amado 90 anos de Literatura agradece sua participação!

Puxe uma cadeira, posicione seu celular ou computador e assista-nos.

Fique sempre atento a nossa página principal onde postaremos os links das palestras.

Comissão organizadora:

Coordenação geral:

Prof. Dr. Douglas De Sousa (UEMA)

Comissão Organizadora:

Prof. Dr. Emanoel César Pires de Assis

Prof. Dr. Gilberto Freire de Santana

Prof. Dr. José Henrique de Paula Borralho

Prof. Dra. Silvana Maria Pantoja dos Santos

Profa. Dra. Solange Santana Guimarães Morais

Comissão Científica:

Profa. Dra. Algemira de Macedo Mendes (UESPI/UEMA)

Profa. Dra. Luciana Barreto Machado Rezende (UnB)

Profa. Dra. Ludmila Portela Gondim Braga (UFMA)

Profa. Dra. Eneida Leal Cunha (PUC – RJ)

Profa. Dra. Elizabete Barros (UFT)

Profa. Dra. Tânia Regina Oliveira Ramos (UFSC)

Profa. Dra. Márcia Manir Miguel Feitosa (UFMA)

Profa. Dra. Lucélia Almeida (UFMA)

Prof. Dr. Cacio José Ferreira (UFAM)

Prof. Dr. André Luís Gomes (UnB)

Prof. Dr. Gilberto Freire de Santana (UEMASUL)

Prof. Dr. Jose Wanderson Lima Torres (UESPI)

Prof. Dr. Reginaldo Prandi (USP)

Comissão de apoio:

Acássio Lima Viana

Laylah Yaphah Coêlho Cruz

Rhusily Reges da Silva Lira

Orlando José de Sousa Leite

Élcia Liana Cutrim de Jesus

Profa. Ms. Ane Beatriz dos Santos Duailibe – (UEMA - CESPD)

Prof. Esp. Antonia Karine do Nascimento Rosendo – (UEMA – CESPD)

Carregando área de inscrição

Submissão de Trabalhos

Clique no botão abaixo para acessar a área de submissão de trabalhos e enviar seus trabalhos

Área de submissão

Palestrantes

Saiba mais

Douglas Rodrigues de Sousa

Saiba mais

Rita Olivieri-Godet

Saiba mais

Nelson Cerqueira

Saiba mais

Eneida Leal Cunha

Saiba mais

Edvaldo Aparecido Bergamo

Saiba mais

Elizabeth Hazin

Saiba mais

Márcia Rios da Silva

Saiba mais

Tânia Regina Oliveira Ramos

Saiba mais

Marina Siqueira Drey

Saiba mais

Reginaldo Prandi

Saiba mais

André Luís Gomes

Saiba mais

Helena Bonito Couto Pereira

Saiba mais

Maria Luiza Guarnieri Atik

Saiba mais

Anco Márcio Tenório Vieira

Saiba mais

Michel Peterson

Saiba mais

Claudio Cledson Novaes

Saiba mais

Thiago Mio Salla

Saiba mais

Herasmo Braga de Oliveira Brito

Programação:

Abertura Oficial Abertura · Douglas Rodrigues de Sousa, Rita Olivieri-Godet

Conferência de abertura: “Cenas de um país Amado” Abertura · Rita Olivieri-Godet

Mesa 1 - O homem e o escritor: 90 anos de leitura e crítica Amadiana Mesa Temática · Edvaldo Aparecido Bergamo, Eneida Leal Cunha, Nelson Cerqueira

Simpósio 1: Sala Tereza Batista Simpósio

Palestra: Jorge Amado e a constituição do neorregionalismo literário brasileiro Palestra · Herasmo Braga de Oliveira Brito

Mesa 2 - Arquivos do autor: o ABC de Jorge Amado Mesa Temática · Elizabeth Hazin, Marina Siqueira Drey, Márcia Rios da Silva, Tânia Regina Oliveira Ramos

Mesa 3 - “Meu materialismo não me limita”: Misticismo, tradições e cultura afro-brasileira na obra Amadiana Mesa Temática · Reginaldo Prandi

Simpósio 2: Sala Pedro Archanjo Simpósio

Palestra: Trajetória, rumos e mudanças ou a chegada de um roteiro ou o mundo-imagem de Jorge Amado: itinerário de pesquisa Palestra · Douglas Rodrigues de Sousa

Mesa 4: Jorge Amado e mídias: recriações e adaptações Mesa Temática · André Luís Gomes, Helena Bonito Couto Pereira, Maria Luiza Guarnieri Atik

Mesa 5: A primeira vez que li Jorge Amado... Mesa Temática · Anco Márcio Tenório Vieira, Claudio Cledson Novaes, Michel Peterson

Conferência de Encerramento: 'Leituras de Jorge Amado em Portugal: “Neorromantismo”, “Realismo Lírico” e as Críticas ao Romancista Baiano. Encerramento · Thiago Mio Salla

Credenciamento

Sobre os simpósios:

O evento contará com a quantidade de 2 simpósios (duas salas) e receberá no máximo 20 propostas de trabalho por sala. Todo e qualquer trabalho que verse sobre o autor e sua obra e estiver dentro das normas do simpósio, será acolhido, dentro do limite de vagas.

 

Normas para submissão de comunicações nos simpósios (30 inscrições por sala):

 

Os resumos serão revisados pelos consultores Ad hoc e os todos trabalhos aceitos e enviados posteriormente aos organizadores do Colóquio, serão publicados em livro e-book.

 

1. Os resumos deverão estar digitados em editor de texto Word, fonte Times New Roman, estilo normal, tamanho 12, em português, francês ou inglês espaçamento simples (1,0) entre linhas.

 

2. Utilizar as seguintes margens: superior e esquerda 3.0 cm, margem direita e inferior 2.0 cm; fonte Times, estilo normal, em página A4.

 

3. Os resumos deverão conter os seguintes itens: Título: o título do resumo deverá ser em letra maiúscula, em negrito, centralizado, fonte Times, estilo normal, tamanho 12.

Nomes e sobrenomes dos autores: deverão ser escritos nesta ordem e estar três linhas abaixo do título (pular duas linhas), alinhados à direita. Conter filiação institucional dos autores e e e-mails dos autores.

Corpo do resumo estruturado: deverá estar duas linhas abaixo do endereço de e-mail dos autores (pular uma linha). O corpo do resumo deverá estar no modo justificado, fonte Times, tamanho 12, espaçamento 1,0 entre linhas e conter no mínimo 250 e no máximo 500 palavras. Os resumos devem ser em parágrafo único sem incluir figuras, tabelas ou referências. Os itens da estrutura do resumo devem estar destacados em negrito, sem entrada de parágrafo ou linhas em branco.

Palavras-chave: Redigir na linha abaixo do parágrafo do resumo. Deverá conter três a cinco palavras-chave.

Evento online

Você receberá o link de transmissão próximo ao evento.

Data: 17/11/2021 - 19/11/2021 às 09:00

ORGANIZAÇÃO - COLOQUIO JORGE AMADO 90 ANOS

Comissão organizadora:


Coordenação geral:



Prof. Dr. Douglas De Sousa (UEMA)



Comissão Organizadora:



Prof. Dr. Emanoel César Pires de Assis

Prof. Dr. Gilberto Freire de Santana

Prof. Dr. José Henrique de Paula Borralho

Prof. Dra. Silvana Maria Pantoja dos Santos

Profa. Dra. Solange Santana Guimarães Morais



Comissão Científica:



Profa. Dra. Algemira de Macedo Mendes (UESPI/UEMA)

Profa. Dra. Luciana Barreto Machado Rezende (UnB)

Profa. Dra. Ludmila Portela Gondim Braga (UFMA)

Profa. Dra. Eneida Leal Cunha (PUC – RJ)

Profa. Dra. Elizabete Barros (UFT)

Profa. Dra. Tânia Regina Oliveira Ramos (UFSC)

Profa. Dra. Márcia Manir Miguel Feitosa (UFMA)

Profa. Dra. Lucélia Almeida (UFMA)

Prof. Dr. Cacio José Ferreira (UFAM)

Prof. Dr. André Luís Gomes (UnB)

Prof. Dr. Gilberto Freire de Santana (UEMASUL)

Prof. Dr. Jose Wanderson Lima Torres (UESPI)

Prof. Dr. Reginaldo Prandi (USP)



Comissão de apoio:



Acássio Lima Viana

Laylah Yaphah Coêlho Cruz

Rhusily Reges da Silva Lira

Orlando José de Sousa Leite

Élcia Liana Cutrim de Jesus

Profa. Ms. Ane Beatriz dos Santos Duailibe – (UEMA - CESPD)

Prof. Esp. Antonia Karine do Nascimento Rosendo – (UEMA – CESPD)

Douglas Rodrigues de Sousa

Universidade Estadual do Maranhão – UEMA


Graduado em Letras Português pela Universidade Federal do Piauí (UFPI) e Especialista em Ensino de Língua Portuguesa e Literatura Brasileira e Africana de Língua Portuguesa pela Universidade Regional do Cariri (URCA). Mestre em Letras - Estudos Literários pela Universidade Federal do Piauí e Doutor em Literatura e Práticas Sociais pela Universidade de Brasília (UnB). Em 2017-2019 realizou estágio de pós-doutorado na Universidade Estadual do Piauí (UESPI). É professor do Departamento de Letras do CESPD/UEMA e do Mestrado em Letras da UEMA. Membro do grupo de pesquisa em Literatura, Arte e Mídias – LAMid/UEMA. Tem livros organizados, bem como capítulos em livros, nacionais e artigos em periódicos eletrônicos. É integrante de corpo editorial de Editoras nacionais. Coordena projetos de pesquisa, extensão e orientação níveis de iniciação científica e stricto sensu.

Rita Olivieri-Godet

Université Rennes 2


Doutora em Teoria literária e literatura comparada pela USP, pós-doutora em literatura comparada pela Université Paris 10. Professora titular de literatura brasileira da Université Rennes 2 e membro senior do Institut Universitaire de France. Dirigiu o Departamento de Português da Université Rennes 2. Membro permanente da equipe ERIMIT-Equipe de Recherches Interlangues “Mémoires, Territoires et Identités” e do GT “Relações literárias interamericanas” da ANPOLL. Pesquisadora associada do PRINT-UFF-Letras. Professora convidada da Univ. de Bordeaux 3, da UEFS-Bahia, da Universidade Federal Fluminense, da Université du Québec à Montréal. Entre os artigos e livros publicados destacam-se as obras autorais: Jorge Amado em letras e cores. Ensaios de Rita Olivieri-Godet. Desenhos de Juraci Dórea (Feira de Santana-Bahia: Editora da UEFS, 2014);Viva o povo brasileiro, a ficção de uma nação plural (São Paulo: É Realizações Editora, 2014); Construções identitárias na obra de João Ubaldo Ribeiro (São Paulo: Hucitec; Feira de Santana, BA: UEFS Ed.; Rio de Janeiro: Academia Brasileira de Letras, 2009, Prêmio categoria “Ensaios críticos” da UBE-Rio 2010); A alteridade ameríndia na ficção contemporânea das Américas (Brasil, Argentina, Quebec), (Belo Horizonte: Editora Fino Traço, 2013); Ecrire l’espace des Amériques: représentations littéraires et voix de femmes amérindiennes (Peter Lang, NY, 2019); Vozes de mulheres ameríndias nas literaturas brasileira e quebequense (Makunaima, Rio, 2020), http://www.edicoesmakunaima.com.br/catalogo

Nelson Cerqueira

Universidade Federal da Bahia – UFBA


Nelson Cerqueira, irará, Brasil, jornalista, graduado em letras com alemão, pós-graduação em filosofia em Munique Alemanha e Nanterre, Paris. Mestrado e PhD em literatura comparada, tese em Hermenêutica, Indiana University, Bloomington. Professor Colaborador do PPGD, Ufba e membro da Academia de Letras da Bahia. Autor de 22 livros, dois sobre Jorge Amado: Casa de Palavra, 1987 e Imago Editora, Rio, 2011.

Eneida Leal Cunha

Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro – PUC/RJ


Eneida Leal Cunha é Mestre em Teoria da Literatura pela UFBA (1979) e Doutora em Letras pela PUC-Rio (1993). Professora Titular de Literatura Brasileira da Universidade Federal da Bahia. É Professora Associada no Departamento de Letras PUC-RIO desde 2011 e integra o corpo docente do Programa de Pós-Graduação em Literatura, cultura e contemporaneidade. É Pesquisadora Associada do Laboratório Estudos Negros do PACC/UFRJ.Participa do quadro docente permanente do Programa Multidisciplinar de Pós-Graduação em Relações Étnico-Raciais do CEFET-RJ. Coordenou em 2014 a Escola de Altos Estudos da PUC-Rio (CAPES/EAE) e atualmente coordena os projetos CAPES/PROCAD? Escritas contemporâneas: desafios teórico-críticos?(2015-2020), que reúne PUC-Rio, UNEB, UEFS e PUC-Goiás, e o CAPES/PRINT ?Novos paradigmas teóricos, outros corpos, novas superfícies e racionalidade alternativas, que reúne interlocuções e convênios internacionais já consolidados pelo Programa de Pós-Graduação em Literatura, cultura e contemporaneidade. Tem atuação nas áreas de Letras e de Cultura e produção intelectual em dois eixos: sobre questões que emergem na história e na contemporaneidade cultural e literária brasileira e em outros espaços lusófonos, em especial as relativas às inscrições da racialidade na arte e no pensamento social e às figurações da africanidade continental ou diaspórica; em paralelo, sobre os desafios epistemológicos, estéticos e políticos do confronto reflexivo ou artístico com a contemporaneidade.

Edvaldo Aparecido Bergamo

Universidade de Brasília – UnB


Realizou Pós-Doutorado (CAPES) na Universidade de Lisboa (FLUL/CeSA) no período 2014-2015. Foi coordenador da Cátedra Agostinho da Silva (2012-2014). Possui Graduação (1993), Mestrado (1998) e Doutorado (2006) em Letras pela Universidade Estadual Paulista (UNESP), com ênfase na área de Literatura Comparada. É professor de Literatura Portuguesa e de Literaturas Africanas de Língua Portuguesa do Departamento de Teoria Literária e Literaturas (TEL) do Instituto de Letras (IL) da Universidade de Brasília (UnB). Tem atuado na linha de pesquisa de Crítica literária dialética do Programa de Pós-Graduação em Literatura (Pós-Lit/TEL/IL/UnB), investigando principalmente os seguintes temas: romance histórico; romance de Jorge Amado; romance de 30; romance neorrealista; romance e autoritarismo; romance e (des)colonização. Em âmbito nacional e internacional, tem publicado artigos e capítulos de livro, organizado coletâneas de ensaios, preparado eventos, bem como orientado estudantes de Trabalho de Conclusão de Curso (TCC), Iniciação Científica (IC), Mestrado (M) e Doutorado (D), na área de Estudos Literários.

Elizabeth Hazin

Universidade de Brasília – UnB


Poeta. Pesquisadora Colaboradora Plena junto ao Programa de Pós-graduação de Literatura da UnB. Coordenadora do grupo de pesquisa Estudos Osmanianos: arquivo, obra, campo literário.  Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq. Coordenadora do Projeto "Inventário do Arquivo de Jorge Amado", com apoio do CNPq, à época em que ensinava na UFBA, Salvador, 1992/1997. Autora de Edição crítico-genética de um conto de Jorge Amado, trabalho resultante de estágio pós-doutoral em Roma (Itália), 1993/1994 (com apoio do CNPq).

Márcia Rios da Silva

Universidade do Estado da Bahia – UNEB


Márcia Rios da Silva, professora da Universidade do Estado da Bahia, cursou o doutorado em Letras na UFBA, na área de Teorias e Crítica da Literatura e da Cultura, e realizou o pós-doutorado na PUC-RS. É licenciada em Letras pela Universidade Federal da Bahia, onde também cursou o Mestrado na área de Teoria da Literatura. Tem experiência profissional e acadêmica na área de Letras, com foco em Teoria da Literatura e Estudos de Culturas, e desenvolve pesquisas sobre recepção de público e de crítica especializada, escritas biográficas, identidades e ensino de literatura. Coordenou o Programa de Pós-Graduação em Estudo de Linguagens/UNEB nos períodos de 2006-2010 e 2016-2020. Tem livros organizados com outros pesquisadores e escreve ensaios e artigos para revistas especializadas na área de estudos literários e culturais. Tem participação efetiva em eventos acadêmicos e em 2006 publicou o livro O rumor das cartas; um estudo da recepção de Jorge Amado, pela Editora da UFBA, originalmente sua tese de doutoramento.

Tânia Regina Oliveira Ramos

Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC


Tânia Regina Oliveira Ramos é professora titular da Universidade Federal de Santa Catarina, atua na área de Literatura Brasileira e Estudos Literários e é uma das editoras da Revista Estudos Feministas e uma das organizadoras do Seminário Internacional Fazendo Gênero. Organizou na área de gênero os livros Falas de Gênero e Leituras em Rede, publicados pela Editora Mulheres e uma das organizadoras de Mídia, Misoginia e Golpe, publicado pela Faculdade de Comunicação da UnB e Problemas de Gênero publicado pela FUNARTE. Coordena o nuLIME - núcleo Literatura e Memória na UFSC CCE e os projetos www.portalcatarina.ufsc com acervos digitais de escritores catarinenses junto ao NUPILL e o projeto A Mala de Jorge Amado, organização de aproximadamente 1.500 páginas de documentos dos anos 1941-1942. Pesquisa e publica nas áreas de gênero e subjetividades, história e memória literária.

Marina Siqueira Drey

Universidade Federal de Santa Catarina – UFSC


Poeta. Pesquisadora Colaboradora Plena junto ao Programa de Pós-graduação de Literatura da UnB. Coordenadora do grupo de pesquisa Estudos Osmanianos: arquivo, obra, campo literário.  Bolsista de Produtividade em Pesquisa do CNPq. Coordenadora do Projeto "Inventário do Arquivo de Jorge Amado", com apoio do CNPq, à época em que ensinava na UFBA, Salvador, 1992/1997. Autora de Edição crítico-genética de um conto de Jorge Amado, trabalho resultante de estágio pós-doutoral em Roma (Itália), 1993/1994 (com apoio do CNPq).

Reginaldo Prandi

Universidade de São Paulo – USP


Reginaldo Prandi, Professor Emérito da Universidade de São Paulo, da qual é professor titular sênior, é sociólogo e escritor, publicou cerca de 40 livros, entre os quais "Mitologia dos orixás", "Os candomblés de São Paulo", "Minha querida assombração" e "Aimó". Indicado quatro vezes ao prêmio Jabuti, foi premiado pelo CNPq, SBPC e Ministério da Cultura por sua contribuição à preservação da memória cultural brasileira.

André Luís Gomes

Universidade de Brasília – UnB


Professor Associado do Departamento de Teoria Literária e Literaturas (TEL), do Programa de Pós-Graduação em Literatura (PósLIT) e do Programa de Pós-Graduação Profissional em Artes (PROFARTES) da Universidade de Brasília. Doutora em Literatura pela FFLCH – USP (2004). Pós- Doutorado na Universitè Rennes 2 (2013 – 2014) e na Universidade do Minho (set./2019 – set./2020). Autor dos livros Clarice em Cena: as relações entre Clarice Lispector e o Teatro (2007) e Marcas de Nascença: a contribuição de Gonçalves de Magalhães para o Teatro Brasileiro (2004). Organizou os livros Cenas Avulsas: ensaios sobre a obra de Machado de Assis (2008), Leio Teatro: dramaturgia brasileira contemporânea, leitura e publicação (2010), Penso Teatro: Dramaturgia, crítica e encenação (2012), Ensino Teatro: Dramaturgia, leitura e inovação (2014) e Encenar a leitura: relações cênico-midiáticas (2020).  Líder do Grupo de Pesquisa: Dramaturgia e crítica teatral.  Idealizador e Coordenador do Projeto de Encenações de Leitura, “Quartas Dramáticas”

Helena Bonito Couto Pereira

Universidade Presbiteriana Mackenzie – UPM


Doutora em Letras Modernas pela Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas da Universidade de São Paulo. Atua como docente de graduação e pós-graduação em Letras na Universidade Presbiteriana Mackenzie. Fez estágio pós-doutoral no Department of Hispanic Studies da Universidade da Califórnia em Riverside e foi visiting professor na Università degli Studi di Perugia (2018-2019). Foi fundadora e editora acadêmica da Revista Todas as Letras. Coordena o grupo de pesquisa “Literatura no Contexto Pós-Moderno”, cadastrado no diretório de grupos do CNPq. Foi coordenadora do GT História da Literatura da ANPOLL. Publicações organizadas recentemente: Ficção brasileira no século XXI, em cinco volumes (São Paulo, Editora Mackenzie, 2009-2019); Literatura contemporânea em perspectiva comparatista (Rio de Janeiro, Abralic, 2018); Migrações literárias e artísticas (Berlim, Peter Lang, 2018). Traduziu A beleza artística, de Marc-Mathieu Münch (São Paulo, Editora Mackenzie, 2019).

Maria Luiza Guarnieri Atik

Universidade Presbiteriana Mackenzie – UPM


Maria Luiza Guarnieri Atik fez mestrado e doutorado na área de Letras Modernas da Universidade de São Paulo (USP). Foi docente do Curso de Letras e Professora Titular do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM), de 1992 a 2021. É Membro do Grupo de Pesquisa Estudos sobre a Intermidialidade (Universidade Federal de Minas Gerais (Brasil) e da University of Indiana (USA)) e Membro do Grupo de Pesquisa Brasil França (USP/IEA, SP- Brasil). Foi Diretora da Faculdade de Filosofia, Letras e Educação da UPM e editora acadêmica da Revista Todas as Letras. Como pesquisadora, desenvolve estudos à luz das teorias narrativas e dos conceitos de intermidialidade, analisando as homologias e as divergências das soluções estéticas escolhidas na transposição de uma mídia para outra, bem como as especificidades dos códigos artísticos em suas múltiplas possibilidades. Publicou artigos e ensaios sobre literatura brasileira, literatura e outras linguagens em livros e revistas acadêmicas. Dentre suas publicações destaca-se a obra Vicente do Rego Monteiro: um brasileiro da França e Narrativas insólitas ou realidades possíveis (em co-autoria com Ana Lúcia Trevisan).

Anco Márcio Tenório Vieira

Universidade Federal de Pernambuco – UFPE


Professor Associado 4 do Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL), da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), tem trabalhos em periódicos do Brasil e do exterior (a exemplo da Revista USP, Ciência & Trópico, Luso-Brazilian Review, Estudos Portugueses, Cultura Vozes, Remate de Males, Investigações, O Eixo e a Roda e Colóquio Letras) e dezenas de ensaios publicados em livros. É autor de Luiz Marinho: o sábado que não entardece (FCCR, 2004), Adultérios, biombos e demônios (PPGL, 2009) e Dante, a poesia e a sua forma cristã (PPGL/Editora UFPE, 2017). Colaborou com os volumes 3, 4 e 5 da BIBLOS: Enciclopédia VERBO das literaturas de língua portuguesa (Coimbra, 1999-2004) e é coautor dos livros O caminho se faz caminhando: 30 anos do Programa de Pós-Graduação em Letras da UFPE (Ed. UFPE, 2006) e Hermilo Borba Filho e a dramaturgia (FCCR, 2010). Organizou o livro Orley Mesquita: prosa e verso (CEPE, 2012), o Teatro Completo de Luiz Marinho (CEPE, 2019, 4 vol.) e Osman e Hermilo: correspondência (CEPE, 2019). É membro do Centro Interuniversitário de Estudos Camonianos, da Universidade de Coimbra (Portugal).

Michel Peterson

Université de Montreal, UdeM


Michel Peterson é psicanalista, professor de psicologia transcultural e de literatura comparada. Foi professor na UFRGS e FURG, bem como professor convidado na USP, na FLUMINENSE e em outras universidades do mundo. Autor de numerosos artigos e muitos livros, entre os quais L'instant du danger. Réflexions d'un psychanalyste et témoignages sur l'exil forcé (Montréal, éditions du passage, 2014) e L'attente des fantômes (Montreal, Universidade McGill/Tamam, 2018). Coordenador do projeto de pesquisa ROBAA (Roads of Bones and Ashes (Cátedra Oppenheimer em Direito Internacional Civil, Universidade McGill), membro do RIVO (Rede de Intervenção com pessoas vítimas de violência organizada). Fundador e diretor da coleção "Voix psychanalytiques" publicada pela editora Liber (Montreal).

Claudio Cledson Novaes

Universidade Estadual de Feira de Santana – UEFS


Professor do Departamento de Letras e Artes, da Universidade Estadual de Feira de Santana-Bahia; Mestre em Estudos Literários (ILUFBA); Doutor em Teorias da Comunicação (ECA-USP); Pós-Doutorado em Comunicação (ECO-UFRJ); Professor Leitor na Universidade Bordeaux 3; Pesquisador Visitante na Universidade do Québec-Montreal (Canadá); Professor Visitante na Universidade de Salzburgo (Áustria); Pesquisador e Coordenador atual do Programa de Pós-Graduação em Estudos Literários/Progel (UEFS); estuda as relações entre Literatura e Cinema e as representações do sertão em diálogos transculturais.

Thiago Mio Salla

Universidade de São Paulo – USP


THIAGO MIO SALLA é doutor em ciências da comunicação e em letras pela Universidade de São Paulo. Enquanto docente e pesquisador da Escola de Comunicações e Artes da USP e do Programa de Pós-graduação em Estudos Comparados de Literaturas de Língua Portuguesa da FFLCH/USP, dedica-se às áreas de Literatura Brasileira, Teorias e Práticas da Leitura e Editoração. Entre outros trabalhos, publicou os livros Garranchos – Textos Inéditos de Graciliano Ramos (Record, 2012), Graciliano Ramos e a Cultura Política (Edusp, 2017) e Graciliano na Terra de Camões (Ateliê Editorial, Nankin, 2021)

Herasmo Braga de Oliveira Brito

Universidade Estadual do Piauí – UESPI


É docente do quadro permanente da pós-graduação stricto sensu em Letras da Universidade Federal do Piauí, professor Adjunto II, com Dedicação Exclusiva, pela Universidade Estadual do Piauí. Entre os seus livros publicados destacam-se Neorregionalismo Brasileiro: análise de uma nova tendência da literatura brasileira e o de ficção: Porque eram elas porque era eu. Desenvolve no jornal O Dia a coluna de crítica literária Toda Palavra. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Literatura, atuando principalmente nas seguintes linhas: Literatura Brasileira (Neorregionalismo, Literário Brasileiro, Ecce Homo Fictus e Romance Histórico), Teoria Literária (estudos da narratividade e mímeses), Literatura Comparada (diálogos entre Literatura e Cinema; Cinema Regionalista e Neorregionalista; Literatura e História) e Literatura e Filosofia (Paul Ricoeur e Walter Benjamin). Tem experiência nas áreas de História, Literatura: Teoria e Critica, Produção Textual e Cinema.