Walnice Nogueira Galvão

Universidade de São Paulo (USP)

Professora Emérita aposentada da Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (USP). Possui graduação em Ciências Sociais pela Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras (USP), com doutorado e livre-docência no Departamento de Teoria Literária e Literatura Comparada. Seu campo de pesquisa concentra-se em Euclides da Cunha, Guimarães Rosa, Crítica da Literatura e da Cultura. Tem 40 livros publicados. Foi docente em diversas universidades no Exterior. Escreve assiduamente para jornais e revistas. Fonte: Currículo Lattes (http://lattes.cnpq.br/6873910101919463). Fonte da imagem: https://imagens.usp.br/?p=34732 

Márcio Santos

Doutor em História - Universidade de São Paulo (USP)

Possui graduação em Filosofia pela Universidade Federal de Minas Gerais (1985), mestrado em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (2004), doutorado em História Social pela Universidade de São Paulo (2010) e estudos pós-doutorais pela École des Hautes Études en Sciences Sociales, em Paris/França, com bolsa do Cnpq (2014). Atuou na área de História do Brasil, com ênfase nos seguintes temas: formação territorial do interior do Brasil, colonização do sertão baiano e mineiro, Rio São Francisco, caminhos antigos. Foi gestor, na Assembleia Legislativa do Estado de Minas Gerais, do Projeto Cidadania Ribeirinha, voltado para o desenvolvimento sustentável de populações ribeirinhas do trecho mineiro do Vale do São Francisco. Fonte: Currículo Lattes (http://lattes.cnpq.br/8090497540313155). Fonte da imagem: https://www.youtube.com/channel/UCOzShLCH3scS7MDaMq9ORAw. 

Maria Isabel Dantas

Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN)

Maria Isabel Dantas é professora de Arte, de Antropologia e de outras disciplinas afins do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte. Licenciada em Educação Artística, com habilitação em Artes Cênicas pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Especialista em Artes Cênicas pela Universidade Federal de Pernambuco. Mestre e doutora em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Desenvolve pesquisa sobre a temática da relação entre alimentação, festa, cultura e sociedade. De 2006 a 2008 participou como pesquisadora do Inventário das Referências Culturais da região do Seridó Potiguar, projeto desenvolvido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional, do Ministério da Cultura. Dentre outros projetos de parcerias do IFRN com outras instituições também participou da coordenação conjuntamente com a UFRN, a UFPB e FAPERN do projeto "10 Dimensões: diálogos em corpo, arte e tecnologia", financiado pelo Ministério da Cultura. Desde 2010 vem desenvolvendo o projeto de pesquisa "Doçaria seridoense: um patrimônio cultural alimentar, que culminou em 2017 na criação do Museu Virtual "Doces do Seridó". Fonte: Currículo Lattes (http://lattes.cnpq.br/0522040144523741).

Irene de Araújo van den Berg Silva

Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN)

Possui graduação em Ciências Sociais (2000), mestrado em Ciências Sociais (2003) e doutorado em Ciências Sociais(2010), todos pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Atualmente é professor Adjunto IV da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte atuando com ensino e pesquisa em projetos de interface entre Ciências Sociais, História, Educação e Turismo. Tem experiência na área de Antropologia, com ênfase em Antropologia da Religião e atua principalmente nos seguintes temas: religião, etnografia, tradição, cultura popular, movimento carismático, Ensino Religioso, Turismo Religioso, História das Religiões e memória. Dirigiu de 2014 a 2017 o Complexo Cultural da UERN e atualmente coordena a Escola da UERN - EdUCA, departamento de ações de extensão da universidade que funciona no Campus de Natal. Fonte: Currículo Lattes (http://lattes.cnpq.br/6130987016963937).

Olívia Morais de Medeiros Neta

Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Possui doutorado em Educação, mestrado em História e graduação em História (Licenciatura e Bacharelado) pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte. É professora do Centro de Educação da Universidade Federal do Rio Grande do Norte e atua como professora-orientadora no Programa de Pós-Graduação em Educação (UFRN) e no Programa de Pós-Graduação em Educação Profissional do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Rio Grande do Norte (IFRN). É defensora da escola pública e sócia da Associação Nacional de História (ANPUH), da Sociedade Brasileira de História da Educação (SBHE) e da Associação Nacional de Pós-Graduação em Educação (ANPEd). Editora da Revista Brasileira de Educação Profissional e Tecnológica (ISSN 1983-0408) e History of Education in Latin America - HistELA (ISSN 2596-0113). Coordenadora do Fórum de Editores de Periódicos da Área de Educação do Norte e Nordeste (FEPAE-NNE) e representante da região Nordeste na SBHE. Tem experiência na área de Educação e História, com ênfase em história da educação, teoria e metodologia da história, historiografia e educação profissional. Fonte: Currículo Lattes: (http://lattes.cnpq.br/7542482401254815).

Lara de Castro

Universidade Federal do Amapá (UNIFAP)

Lara de Castro é professora adjunta da Universidade Federal do Amapá - UNIFAP. Tem doutorado em História Social pela Universidade Federal da Bahia e mestrado em História Social pela mesma instituição. Possui graduação em História pela Universidade Federal do Ceará. É presidenta da Associação Nacional de História, Seção Amapá (ANPUH-AP) e editora da Revista Tempo Amazônico da mesma entidade. Pertence ao corpo de editores da Revista Mundos do Trabalho (publicação eletrônica semestral do GT Mundos do Trabalho - ANPUH). Recebeu menção honrosa do prêmio de melhor tese Manoel Salgado, edição 2017- 2019. Em 2010, na ocasião da comemoração ao centenário do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS), o Banco do Nordeste (BNB) premiou sua pesquisa de mestrado com publicação. Atualmente é pesquisadora da história social do trabalho dedicando-se aos seguintes temas: trabalhadores e formas individuais e coletivas de resistência cotidiana; trabalho em condições degradantes, trabalho compulsório e análogo à escravidão; trabalhadores e suas formas de reprodução social no mundo rural; trabalhadores, saúde e doença; trabalhadores, pobreza e movimentos sociais; trabalhadores e migrações; frentes de expansão econômica, obra públicas e trabalhadores. Fonte: Currículo Lattes: (http://lattes.cnpq.br/6824993558184022).

Paloma Porto

Pesquisadora Colaboradora do Instituto René Rachou da Fundação Oswaldo Cruz (IRR-Fiocruz)

Pesquisadora Colaboradora do Instituto René Rachou da Fundação Oswaldo Cruz (IRR-Fiocruz) e Pesquisadora Pós-Doc no Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (PPGAS-UFRGS). Realizou Pós-Doutorado pelo Departamento de História da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Possui título de Doutora em História pela mesma instituição, na linha de pesquisa Ciência e Cultura na História. É Mestre em História pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB), com estágio sanduíche na UFMG. Concluiu a graduação em História na Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Foi professora substituta no Departamento de História da UFMG, concursada na área de História, Ciência e Natureza. Tem experiência de ensino e pesquisa em História do Pensamento Científico e História das Ciências, com ênfase em: História das Ciências Biomédicas; História da Saúde; História de Programas de Cooperações Internacionais em Ciência no século XX. Pesquisadora dos seguintes grupos de pesquisa vinculados ao Diretório dos Grupos de Pesquisa do CNPq: Scientia & Technica-Grupo de Teoria e História da Ciência (UFMG) e História das Práticas e Saberes Médicos (UFCG). Fonte: Currículo Lattes (http://lattes.cnpq.br/5470316486597126).

Yuri Simonini

Centro Universitário do Rio Grande do Norte (UNI-RN)

Possui Graduação em História (2006), Mestrado em Arquitetura e Urbanismo - com ênfase em História da Cidade e do Urbanismo - (2010), ambos pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte - UFRN - e Doutorado em História (2017) pela Universidade Federal de Minas Gerais. Durante o período de 2006 a 2008 atuou como bolsista de Apoio Técnico do CNPq, na função de historiador, do Grupo de Pesquisa Estudos do Habitat, vinculado ao Departamento de Arquitetura da UFRN. Membro do Grupo de Pesquisa História da Cidade, do Território e do Urbanismo - HCUrb -, do Departamento de Arquitetura da UFRN. Professor substituto do Departamento de História da UFRN entre 2017-2018. Atualmente, é professor efetivo do Curso de Arquitetura e Urbanismo da UNI-RN. Tem experiência na área de História, com ênfase em História Urbana, atuando principalmente nos seguintes temas: história ambiental urbana,história da aquitetura e do urbanismo, história da tecnologia e intervenções públicas. Fonte: Currículo Lattes: (http://lattes.cnpq.br/8047784596027661).

Sandro Dutra Silva

Universidade Estadual de Goiás (UEG)

Possui graduação em História pela Universidade Estadual de Goias/FECLITA (1996), Mestrado em Sociologia pela Universidade Federal de Goiás (2002) e Doutorado em História Social pela Universidade de Brasília (2008). Pós-doutorado em História pela Universidade de Brasília (2014) e pela University of California, Los Angeles (2016). Professor na Universidade Estadual de Goiás, atuando no Programa de Pós-Graduação em Recursos Naturais do Cerrado (Mestrado e Doutorado em Ciências Ambientais). Professor Titular no Centro Universitário de Anápolis - UniEVANGELICA com atuação no Programa de Pós-Graduação em Sociedade, Tecnologia e Meio Ambiente (Mestrado e Doutorado em Ciências Ambientais). Atuou como Visiting Researcher na University of California, Los Angeles (2015-2016). Desenvolve pesquisas no campo da História Ambiental, com destaque para os processos envolvendo história da agricultura, pecuária, colonização, migração e desflorestamento em Goiás. É editor da Revista HALAC - Historia Ambiental Latinoamericana y Caribeña. Editor Adjunto da Revista Ambiente & Sociedade. Membro da Junta Diretiva da Sociedad Latinoamericana y Caribeña de Historia Ambiental ? SOLCHA (2018-2020), da American Society for Environmental History- ASEH, e da Associação Nacional de História - ANPUH. Sócio Titular do Instituto Histórico e Geográfico de Goiás (IHGG), Cadeira 49. Atualmente exerce a função de Pró-Reitor de Pós-Graduação, Pesquisa, Extensão e Ação Comunitária do Centro Universitário de Anápolis. Bolsista de Produtividade em Pesquisa CNPq 2. Fonte: Currículo Lattes (http://lattes.cnpq.br/0209794264314643)

Caio Augusto Amorim Maciel

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Graduado em Agronomia pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (1989), possui Mestrado em Geografia pela Universidade Federal de Pernambuco (1993), sob orientação de José Grabois e Doutorado em Geografia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2004), sob orientação de Iná Elias de Castro, tendo realizado Doutorado-sanduíche na França (Université de Pau et des Pays de l'Adour), sob orientação de Vincent Berdoulay. Atualmente é Professor Associado I da Universidade Federal de Pernambuco, integrando o Programa de Pós-Graduação em Geografia. Coordena o Laboratório de estudos sobre Espaço, Cultura e Política (LECgeo), grupo de estudos interdisciplinar com foco em Geografia Humana, Social e Cultural fundado em 2008. Realizou estágio pós-doutoral financiado pela CAPES (2013-2014) na School of Global Studies da Universidade de Sussex, Reino Unido, com o professor Simon Rycroft, acerca de paisagem, natureza e representação. É sócio do Centro de Desenvolvimento Agroecológico Sabiá, desde 2013. Possui experiência na área de Geografia Humana, com ênfase em Geografia Agrária e Cultural, e interesse nos temas: Geografia e audiovisual, Nordeste brasileiro, sertão, semiárido, plantation canavieira, retórica da paisagem, paisagem e fotografia, patrimonialização da paisagem e espaço público. Fonte: Currículo Lattes (http://lattes.cnpq.br/4908600462706819)

Maria de Fátima Ferreira Rodrigues

Universidade Federal da Paraíba (UFPB)

Pós-doutora pela Université Paris IV- Sorbonne, Cursou o doutorado (2001) e o Mestrado (1995) em Geografia Humana na Universidade de São Paulo (USP); Especialização em Educação, Especialização: Nordeste: Questão Regional e Ambiental na (UFC). Licenciatura em Geografia na Universidade Regional do Cariri (1982), Atualmente é Professora Titular da Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Tem experiência na área de Geografia, com ênfase em Geografia Agrária, atuando principalmente nos seguintes temas: políticas públicas, agricultura camponesa com ênfase em Agroecologia, territorialidades étnicas, cultura sertaneja e movimentos sociais no campo. É membro da Comissão Científica dos seguintes periódicos: Revista Mercator (UFC), Revista Agrária (USP) Revista Raega (UFPR), Revista Geonordeste (UFS), e Revista MSEU (UFPE) e CaderNau. Fonte: Currículo Lattes (http://lattes.cnpq.br/1623082071097426)

Joel Carlos de Souza Andrade

Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN)

Possui graduação em História pela Universidade Federal da Paraíba (2000), mestrado em História Social pela Universidade Federal do Ceará (2002) e doutorado em Altos Estudos em História pela Universidade de Coimbra (2014). Fez estágio pós-doutoral na Universidade Federal de Campina Grande (2018). Atualmente é professor Assistente I da Universidade Federal do Rio Grande do Norte. Tem experiência na área de História, atuando principalmente nos seguintes temas: história dos sertões, teoria da história e história da historiografia, pesquisa histórica, história e memória, sebastianismo e cultura luso-brasileira. Atua na Graduação em História (CERES/UFRN) e no Mestrado em História dos Sertões, na Linha de Pesquisa Historiografia e Representações dos Sertões. Membro permanente do Grupo de de Pesquisa História dos Sertões/UFRN. Membro da Equipe Editorial da Mneme - revista de humanidades e Membro do Conselho Editorial da EDUFRN. Fonte: Currículo Lattes (http://lattes.cnpq.br/6752728114568336)

Kênia Sousa Rios

Universidade Federal do Ceará (UFC)

Possui graduação em Licenciatura em História pela Universidade Federal do Ceará (1997), com bolsa PET-História, mestrado em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1999), doutorado em História pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (2003) e PDSE em Estudos da Oralidade - École des Hautes Études en Sciences Sociales (2002). Desde 2004 é professora do Departamento de História da Universidade Federal do Ceará. Participou de projetos de extensão na área de museu, ensino de história e História da África. Entre 2011 e 2014, foi bolsista de Coordenação de Área do Programa Institucional de Bolsa de iniciação à docência (PIBID - UFC - História). Atualmente coordena o Programa Educação Tutorial (PET). Tem experiência de pesquisa na área de História, com ênfase em História e Oralidade, atuando principalmente nos seguintes temas: água, memória oral, história do Ceará, cidade e seca, historia e meio ambiente. É professora orientadora do programa de pós-graduação em História da UFC (mestrado e doutorado). Fonte: Currículo Lattes (http://lattes.cnpq.br/1319642653599184)

Regina Beatriz Guimarães Neto

Universidade Federal de Pernambuco (UFPE)

Graduação em História pela Universidade Federal de Minas Gerais (1976), mestrado em História Social do Trabalho pela Universidade Estadual de Campinas (1986), doutorado em História pela Universidade Estadual de Campinas (1996). Possui estágio de pós-doutorado pela Universidade de São Paulo (2003); e também estágio de pós-doutorado pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2016). Professora Associada II do Departamento de História e do Programa de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Pernambuco (concurso público para a área de Teoria da História). Atua também em Historiografia Geral e do Brasil, com experiência em História Contemporânea e História do Brasil republicano. Em seus estudos e pesquisas elege especialmente os seguintes temas: memória, narrativa e história (estudos e pesquisas em teoria da história). Tecnologias de poder e governamentalidade - governos militares (1964-1985) e a Amazônia; trabalho e trabalhadores rurais; políticas .de ocupação de terras, colonização, violência política e cidades (últimas décadas do século XX e século XXI): campo de pesquisa. Professora Associada I aposentada da Universidade Federal de Mato Grosso. Professora Colaboradora dos Programas de Pós-Graduação em História da Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) e da Universidade Federal do Sul e Sudeste do Pará (UNIFESSPA - Marabá)). Possui Bolsa produtividade N2 do CNPq. Fonte: Currículo Lattes (http://lattes.cnpq.br/7228539080595678)