A docência de todo e qualquer componente curricular da Educação Básica, pressupõe a existência de uma formação inicial específica. Esta habilitação deverá ocorrer em conformidade com a normatização educacional vigente, em cursos de licenciatura de graduação plena. No caso do ensino religioso, salvo algumas iniciativas em alguns Estados da federação, que ofertam cursos em Ciência(s) da(s) Religião(ões), há muito a ser realizado no tocante à política de formação docente, especialmente na perspectiva do respeito à diversidade cultural religiosa, sem proselitismos. 

Um dos propósitos da BNCC é a indicação clara do que os estudantes devem “saber” (considerando a constituição de conhecimentos, habilidades, atitudes e valores) e, sobretudo, do que devem “saber fazer” (considerando a mobilização desses conhecimentos, habilidades, atitudes e valores para resolver demandas complexas da vida cotidiana, do pleno exercício da cidadania e do mundo do trabalho). (Ao término do Ensino Fundamental espera-se que o estudante tenha desenvolvido competências como: a) Conhecer os aspectos estruturantes das diferentes tradições/movimentos religiosos e filosofias de vida, a partir de pressupostos científicos, filosóficos, estéticos e éticos; b) Compreender, valorizar e respeitar as manifestações religiosas e filosofias de vida, suas experiências e saberes, em diferentes tempos, espaços e territórios; c) Reconhecer e cuidar de si, do outro, da coletividade e da natureza, enquanto expressão de valor da vida; d) Conviver com a diversidade de crenças, pensamentos, convicções, modos de ser e viver; e) Analisar as relações entre as tradições religiosas e os campos da cultura, da política, da economia, da saúde, da ciência, da tecnologia e do meio ambiente; f) Debater, problematizar e posicionar-se frente aos discursos e práticas de intolerância, discriminação e violência de cunho religioso, de modo a assegurar os direitos humanos no constante exercício da cidadania e da cultura de paz (BRASIL, 2017). 

É considerando as competências citadas, configurados enquanto direitos de aprendizagem e desenvolvimento, que a formação docente para o ensino religioso precisa articular seus pressupostos teórico-metodológicos. Em outras palavras é o mesmo que indagar: que formação de professor para o ensino religioso é necessário para possibilitar a aprendizagem e desenvolvimento das competências definidas na BNCC? É imprescindível discutir os princípios e fundamentos da formação docente para a área do ensino religioso, problematizar as práticas de formação docente existentes e compartilhar experiências em cursos de licenciatura, à luz da BNCC.

Neste intuito, o décimo quinto Seminário de formação de professores para o ensino religioso, evento reconhecido em todo território nacional, o segundo Congresso Latino-Americano de Educação e Ciência(s) da(s) Religião(ões) e o III Seminário Regional do Ensino Religioso no Espírito Santo  são um espaço profícuo para discussões e articulações entre instituições de ensino superior, secretarias de educação, associações, pesquisadores, professores e demais pessoas e entidades interessadas na formação de docentes para o ensino religioso, nacionais e internacionais, enquanto área de conhecimento da Educação Básica e componente curricular do Ensino Fundamental.
 
Objetivo Geral: 
Discutir os princípios e fundamentos da formação docente para a área do Ensino Religioso, considerando os direitos de aprendizagem, as competências e habilidades propostas pela Base Nacional Comum Curricular/BNCC. 
 
Objetivos Específicos: 
- Debater os pressupostos teórico-metodológicos do Ensino Religioso na BNCC e seus impactos à formação docente. 
- Possibilitar novas práticas de formação docente para o Ensino Religioso a luz dos princípios da BNCC. 
- Socializar estudos, pesquisas, experiências de formação docente articulando às práticas pedagógicas do Ensino Religioso.